MENU

by • junho 20, 2011 • ResenhasComments (13)1814

[Resenha] Rebecca, de Daphne Du Maurier

Rebecca me fascinou desde que li um comentário no 1001 Livros Para Ler Antes de Morrer. Anotei nome e autora, mas tive que procurar muito até encontrá-lo, já que as edições são bem antigas e só consegui alguns exemplares velhinhos na biblioteca da faculdade. A espera, no entanto, valeu a pena.

O suspense começa quando uma jovem e pobre dama de companhia está de passagem em um luxuoso hotel e conhece o misterioso e riquíssimo viúvo Max de Winter, dono da grandiosa mansão Manderley. A jovem se encanta pelo misterioso homem de poucas palavras, que surpreende a todos ao pedi-la em casamento.

Após uma breve lua de mel, ela muda-se para a famosa Manderley, mas uma sensação intrigante e incômoda começa a assolar seus dias, trazendo-lhe inúmeras dúvidas, questionamentos e temores. Por que Maxim tem uma expressão sempre tão séria no rosto? O que o mantém tão distante? Será que ele ainda sente falta da ex-esposa?

Em tudo na mansão ela começa a sentir a presença de Rebecca. A memória da falecida esposa está sempre à espreita, em cada sombra da residência. A paranoia que a acompanha contagia os pensamentos do leitor, mantendo uma atmosfera tangível de expectativa. O que acontecerá a seguir? Será que o temores da nova Mrs. de Winter tem algum fundamento?

Conhecida apenas como Mrs. de Winter, a estratégia adotada pela autora ao omitir o verdadeiro nome da personagem e, de certa forma, caracterizá-la apenas como esposa com um título que já havia pertencido a outra, serviu para aumentar ainda mais o impacto da antagonista e atingiu em cheio seu propósito. Rebecca gradualmente torna-se o pesadelo da jovem, que não consegue tirá-la da cabeça e é constantemente lembrada de suas falhas comparando-a à ex-mulher.

Magnífico e extremamente bem escrito, nos vemos cativados pela inocência e ingenuidade da narradora e os seus temores passam a ser os nossos. A narrativa hipnótica da autora, deixa o leitor colado às páginas, sempre na expectativa de um clímax que nunca chega, mas que parece estar cada vez mais próximo a medida que avançamos.

A mansão de Manderley é tão maravilhosamente descrita que pode ser considerada um personagem à parte. Linda e sombria, exerce um ar de fascinação, onde cada passo poderá ser ouvido, ou mesmo o abrir de uma janela, a beleza das flores e o canto dos pássaros no jardim.

Com o perceptível talento de adentrar o imaginário do leitor e hipnotizá-lo com seus personagens, Du Maurier mostra extremo domínio na arte de criar uma atmosfera propícia para um grande suspense. A autora capricha na atenção aos detalhes, e suas minúcias contribuem exponencialmente para a manutenção do suspense constante.

Curiosidade: O romance ganhou uma adaptação cinematográfica espetacular feita por ninguém menos que o mestre do suspense Alfred Hitchcock em seu primeiro projeto norte-americano. O longa teve 11 indicações ao Oscar e levou o grande prêmio da noite de melhor filme.

Título Original: Rebecca
Editora: Editorial Presença
Páginas: 400
Gênero: Clássicos/Romance/Suspense
[rating: 5/5]

Related Posts

13 Responses to [Resenha] Rebecca, de Daphne Du Maurier

  1. O primeiro aki!!!!

    è complicado mesmo, BRasil preocupa com vendas mais que cultura, ou melhor cultura vendável, descartável… e Esse 1001 livros pra ler! é bom?..pelo visto é uma enciclopédia e tanta pra nós leitores. Eu tenho 501 grandes escritores e 501 grandes artistas! perfeitos os livros e comprei em uma promoção do submarino por 9,90…0.o

    Ótimo blog…parabens…te seguindo aki…
    Bjos!

    http://www.estantedoconde.com

  2. jayane disse:

    O triste e que me deixou muito curiosa para le´odeio livros difícies de se encontra.

  3. Olá Bruno! O 1001 Livros é maravilhoso, se puder adquirir um exemplar não irá se arrepender! Também tenho esse que você falou dos 501 Escritores e é muito bom!

    Jayane, não é tão fácil mesmo mas pode ter certeza de que vale muito a pena! Se encontrar não hesite nem por um momento!

  4. Xintia disse:

    ODEIO livro dificil de encontrar! POXAAA

  5. Aione Simões disse:

    Capa linda do livro e a história parece bem interessante mesmo!
    Se não puder ler o livro, tentarei ver o filme (apesar de que também prefiro ler)!
    Parabéns pela resenha, achei muito bem escrita!
    Beijos!

  6. Obrigada Aione! ^^
    O filme também é muito bom, mas também recomendaria a leitura do livro antes! O problema é que aqui no Brasil em geral o filme é realmente bem mais fácil de encontrar! Fui na Livaria Cultura apenas uma vez e já o encontrei! Beijos e volte sempre 🙂

  7. Neiva Meriele disse:

    Bem Eduarda, dizer que essa resenha é incrível acho que é pouco. Fiquei boquiaberta com a forma como você descreveu o livro, é claro que ele é fantástico mas você fez um show.Daí fui ver de onde vinha tudo isso e vi que é jornalista, olha parabéns, você escolheu a profissão certa. Amei a resenha e fiquei morrendo de vontade de ler o livro. Bjs

  8. Olá Neiva, obrigada por suas palavras e fico muito feliz que tenha gostado da resenha ^^
    O livro é ótimo, não irá se arrepender! Espero que volte mais vezes. Beijos!

  9. Sonia disse:

    Também li este livro e adorei. Ainda não fiz a resenha.
    Só para constar como informação, mas consta que este é um plágio do livro A Sucessora de Carolina Nabuco publicado em 1934 e que já teve uma adaptação em novela na Globo.
    Estou atrás deste livro da Carolina Nabuco para comparar.

  10. Sonia disse:

    Também adorei o livro e ainda vou fazer a resenha.
    Mas consta que o livro é plágio do livro A Sucessora de Carolina Machado(1934) e que já teve uma adaptação na Globo.
    Estou atrás do livro da Carolina Machado para comparar.

    • Cesar disse:

      Consta que essa Sra. Daphne nada mais é que um laranja da editora americana que, ao receber os originais da brasileira Carolina, responde não se interessar pela obra. Tempos depois lança Rebecca que se tornou best seller mundial. No cinema transforma-se em grande sucesso. O filme é em PB e tem a grande atriz Joan Fontaine, irmã de Olivia de Havilland (E o vento Levou).

      • Eduarda Menezes disse:

        Ouvi falar dessa suspeita de plágio. Desde então fiquei curiosa para ler a história da brasileira, mas é tão difícil de encontrar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *