MENU

by • outubro 24, 2012 • UncategorizedComments (32)6239

Um final discutível: A ambiguidade em Um Amor Para Recordar

Esta postagem contém spoilers de Um Amor Para Recordar

Para quem apenas assistiu o famoso drama teen de Nicholas Sparks, não há dúvida a respeito do final triste que deixou muita gente com lágrimas nos olhos tocados pela morte precoce da personagem principal. O que muitos não sabem, porém, é que vários leitores do livro não se sentem bem assim. Fundamentado nas próprias palavras do autor, presentes no enredo, há aqueles que acreditam na morte da personagem e há os que creem no acontecimento de um milagre e, consequentemente, na sobrevivência de Jamie. Pouco provável, mas há de se concordar que às vezes preferimos deixar a razão de lado e torcer por aquela luz no fim do túnel mais satisfatória e acalentadora. Mas de onde surgiu tudo isso?

O próprio autor tem algo muito interessante a dizer sobre o assunto: Afinal, a Jamie morreu ou não? 

Pensando em esclarecer esta questão, o Book Addict se uniu ao Minha Vida Literária para debater um pouco sobre o assunto. Deixaremos aqui nossa opinião sobre o assunto e ao final da postagem vocês irão conferir parte de uma entrevista em que o próprio autor responde de uma vez por todas a dúvida fundamental a respeito do livro.

________________________________________________________________________________

Aione – Minha Vida Literária

Por ter assistido ao filme primeiro, estava pronta para ler sobre a morte de Jamie. Uma das frases que mais me marcou no filme foi a seguinte de Landon:

“Jamie e eu tivemos um verão perfeito juntos, mais cheio de amor do que a vida de muitas pessoas. Então ela partiu, com sua fé inabalável.” (versão dublada em português do filme)

Sendo assim, ao chegar ao capítulo final do livro, fiquei aguardando por essas palavras ou por outras similares, mas que confirmassem sua morte – e elas não aparecem em momento algum. Peguem os exemplares de vocês, caso estejam em posse do livro, e releiam. Vocês não encontrarão nenhuma palavra definitiva sobre isso.

Comecei a estranhar, porque Landon falava sobre o casamento, falava sobre os anos que se passaram, mas jamais citou as palavras sobre a morte de Jamie. Depois, um parágrafo chamou a minha atenção:

“(…) Alguns dos mais cínicos podem imaginar que fiz aquilo porque ela morreria em breve, e, assim, não estaria me comprometendo muito. A resposta para isso é não. Teria me casado com Jamie Sullivan, independente do que viesse a acontecer no futuro. Teria me casado com Jamie se o milagre pelo qual eu vinha esperando viesse a ocorrer. Sabia no momento em que fiz a pergunta e sei disso até hoje.”

Se vocês repararem, os verbos utilizados na tradução (não conferi a versão original) estão no futuro do pretérito, o que indica um futuro relacionado a um fato no passado. Ou seja, pode indicar algo que poderia ter acontecido, mas não aconteceu necessariamente. Tanto a morte quanto a sobrevivência de Jamie estão implícitas nessa fala, devido aos trechos destacados. Depois, veio o seguinte trecho:

“Quarenta anos se passaram e ainda me lembro de cada detalhe daquele dia (…). Ainda a amo, e nunca tirei a aliança do dedo. Nunca tive vontade de fazer isso, mesmo depois de todos esses anos”. 

O momento em que Landon fala nunca ter sentido vontade de tirar a aliança pode indicar a morte de Jamie, já que, se ela estivesse viva, não haveria motivo para ele querer retirá-la. Contudo, há outra interpretação: ele poderia estar dizendo nunca ter sentido vontade de se divorciar da esposa mesmo após 40 anos, que o amor dos dois venceu todos os obstáculos em uma época em que começaram a se tornar mais comuns os casos de separações conjugais.

Todos esses trechos me deixaram em alerta e com uma pontada de esperança pelo final. Havia diversas possibilidades, mas nada de concreto fora dito. Então, chego à última linha do livro e meu coração deu um salto, formando um sorriso instantâneo em meus lábios. Entretanto, antes de dizê-la, é necessário recordar outra importante fala de Landon:

“Hoje em dia, as coisas seriam diferentes. Hoje em dia, eles poderiam tratá-la. Mas isso aconteceu há quarenta anos e eu sabia o que aquilo significava. Só um milagre poderia salvá-la.”

Sim, o primeiro parágrafo deixa clara a impossibilidade de um tratamento, mas não a impossibilidade de cura. O que consigo entender dele, considerando tudo que já disse anteriormente, é que Jamie ficou extremamente debilitada e que, caso tivesse vivido atualmente, poderia não ter chegado a tal estado. Uma possibilidade de interpretação é que ela poderia ter sofrido muito, a ponto de quase morrer, e ter sido salva por um milagre.

Eis, então, a frase que acalentou meu coração:

“(…) Dou um leve sorriso, olhando para o céu, sabendo que ainda há uma coisa que não contei a você. Agora eu acredito, apesar de tudo, que milagres podem acontecer.”

Bastou ler essas palavras para ter sentido vontade de sair pulando no trem (onde eu finalizei a leitura) e gritando “Ela sobreviveu! Ela sobreviveu!”. Fiquei tão feliz por ter sido surpreendida que, inclusive, sugeri esse fato em minha resenha sobre o livro. Eu estava segura disso: a Jamie sobrevivera. Mesmo os momentos em que Landon se refere a ela no passado não me pareceram indicar sua morte; para mim, era a forma dele se recordar do passado, de um modo geral, e da Jamie do ano de 1958, que não necessariamente seria a Jamie de 1998, ano presente de Landon. A única dúvida que ficou em mim foi o porquê do final ter sido alterado no filme. A única resposta que consegui pensar foi na preferência por tornar o filme mais dramático e, consequentemente, mais emocionante.

De qualquer forma, eu estava feliz. Meu coração queria a sobrevivência da personagem e a duração do casamento dos dois e o autor me dera isso depois do filme ter-me feito chorar incontáveis vezes com a morte de Jamie.

________________________________________________________________________________

Duda – Book Addict

Preciso comentar o quão surpresa fiquei ao descobrir que essa discussão existia. Me chamem de aluada, mas eu nem cogitava a possibilidade de um final alternativo, mesmo já tendo lido o livro duas vezes e assistido o filme algumas outras. Deixarei o filme de lado, por motivos óbvios. Gostei de vislumbrar esse outro lado da história, enxergar um final diferente através do ponto de vista de outras pessoas, mas mesmo após analisar os argumentos muito bem colocados de todos os que acreditam firmemente que a Jamie sobreviveu (extremamente bem explicitados pelas palavras da Mi, logo acima) a minha visão não se alterou.

Todas as palavras utilizadas pelo Nicholas, mesmo que não tão abertamente explícitas a ponto de atestar a morte da protagonista, me levam a crer que esse foi o final que ela levou. O livro inteiro é baseado nessa premissa, basta lembrar da forma em que é narrado, através dos olhos nostálgicos e saudosos de um homem mais velho, ao recordar um momento especial. Todas as suas frases e palavras deixam a entender – de forma completamente proposital – que a Jamie já se foi há muito tempo. A história, naturalmente, seria narrada no tempo passado, de uma forma ou de outra, caso ela houvesse morrido ou não. Porém, a forma como ele se recorda e nos conta sobre toda a importância daquilo que aconteceu, daquele ano único (explicitando abertamente que nada, pelo resto de sua vida, foi tão importante quanto a memória daqueles dias), o fato de que ele não acrescenta nenhuma outra memória feliz ao lado da Jamie fora aqueles preciosos momentos e a forma que ele se refere à personagem, são indícios claros para mim que Jamie não sobreviveu.

De certa forma, imagino que, caso isso ocorresse, parte da mensagem passada na história teria se perdido. O autor deixa bem claro que não há nada que a medicina possa fazer no caso em que ela se encontra e, dessa forma, ela decide fazer o melhor possível com cada minuto restante. A Jamie passa uma mensagem de coragem, perseverança e que nunca devemos perder a nossa fé, mesmo quando não entendemos muito bem as injustiças do mundo, ou o porquê de coisas ruins acontecerem a determinadas pessoas. Isso sem entrar no assunto do que alguns poderiam extrair a partir do significado desse milagre – visto que a Jamie havia abandonado todo e qualquer tratamento médico e costumava rezar fervorosamente todos os dias. Sou totalmente a favor de uma aproximação com Deus, mas fico imaginando o tipo de recado e/ou conclusão radical a que muitos chegariam a partir daí.

O Nicholas queria que a Jamie tivesse sobrevivido. Assim como todos nós, ele queria acreditar que um milagre poderia acontecer, principalmente ao levarmos em consideração o momento delicado que o próprio autor estava passando. Mas a mensagem que a Jamie deixou vai além. Ela mostra o poder que o amor pode exercer na vida das pessoas, mesmo quando há momentos em que pensamos não haver mais razão para seguir em frente. O potencial de transformação do ser humano quando movidos pelo amor é o maior milagre de todos.

________________________________________________________________________________

Felizmente, Nicholas Sparks se pronunciou a respeito do assunto! Confiram abaixo o que o autor tem a dizer a respeito do final da Jamie. A entrevista pode ser conferia no site oficial do autor. Extraímos apenas as partes referentes ao tópico em questão. Caso você prefira conferir na íntegra tudo que ele tem a dizer sobre o livro, avisamos apenas que parte de sua resposta contém spoiler de outro de seus romances.

No final de Um Amor Para Recordar, a Jamie morreu ou não?

Sparks: Como eu mencionei nas notas, esta é a pergunta mais frequente que eu recebo. Até onde eu possa estipular, cerca de 70% das pessoas acreditam que a Jamie faleceu, outros 30% que ela sobreviveu e, ao perguntar sobre o assunto, elas oferecem algumas provas pelas suas conclusões. Não dizem que bons livros geram debates? Existe um número de coisas que eu preciso explicar antes de chegar exatamente a essa resposta, de forma que vocês possam entender as minhas razões. Parte disso, é relacionado ao livro X (nome ocultado para evitar spoiler). Precisamente, enquanto muitos leitores amaram o final do livro X, muitos outros ficaram furiosos comigo por causa dele. Realmente furiosos. Isso permaneceu na minha mente enquanto escrevia Um Amor Para Recordar e, parte de mim pensava, que se eu matasse algum outro personagem principal, meus leitores nunca me perdoariam. No entanto, ao começar a escrever este novo romance, eu já sabia que a Jamie ia morrer. Cada página, cada cena, cada capítulo foi escrito com essa ideia em mente e continuou exatamente dessa forma até o final da história, quando chegou a hora de escrever as palavras. Mas, estranhamente, eu não consegui. Simplesmente não consegui. Não importava o quanto eu tentasse, não consegui. Por que? Porque a esse ponto eu já havia aprendido a amar Jamie Sullivan. Eu estava maravilhado pela sua força e fé, e sentia orgulho por tudo aquilo que ela representava. Eu não queria que ela morresse. Então, me encontrei em um dilema. Também, mantenha em mente que o livro foi também inspirado na minha irmã, que ainda estava bem viva a medida em que eu ia me aproximando do final da história. Mas, por conta de tudo isso, por ter escrito com a morte dela em mente, porque ela ia ficando cada vez mais fraca e mais fraca ao longo da história, teria sido desonesto (e francamente, muito manipulador), se a Jamie de repente se curasse. Eu podia imaginar alguns leitores chegando ao final da história e pensando, se esse fosse o caso, qual teria sido a razão de todo o crescimento do enredo em cima da doença. Outros poderiam fechar o livro e pensar que todo o romance havia sido crível… até aquele momento. Eu não queria gerar nenhuma dessas duas impressões. Então, o que eu faria? Eu não queria que ela morresse, e não conseguia escrever as exatas palavras. Porém, obviamente, tampouco poderia deixá-la viver. Este é o final, pessoal. Eu quis que os leitores terminassem com a esperança de que a Jamie sobreviveu. Quanto ao fato se a Jamie realmente viveu ou não, é ambíguo e propositalmente feito para sê-lo. Se você quis que a Jamie sobrevivesse, ela sobreviveu. Se você sabia que a Jamie ia morrer, ela morreu. Quanto a mim, (e a minha palavra não é a final – eu escrevo os personagens, mas os leitores os conhecem tão bem quanto eu) imagino que houve uma boa chance que a Jamie tenha sobrevivido. Ou pelo menos, assim espero.

O que a última frase do livro significa? (Agora eu acredito, apesar de tudo, que milagres podem acontecer).

Sparks: Ou o milagre significa que a Jamie sobreviveu (se esse foi o final que você imaginou), ou que Landon havia experimentado o milagre do primeiro amor e que este amor o redimiu (se você imaginou que a Jamie morreu).

Related Posts

32 Responses to Um final discutível: A ambiguidade em Um Amor Para Recordar

  1. Cíntia G. disse:

    Gente eu acho que ela se foi…. e isso deixou o final muito tocante, ofereceu propósito e sentido para vida das personagens…. A morte pode significar vida, pois é neste sentido que buscar viver os nosso desejos e resignificar sentimentos… Adorei … BJos as duas..

  2. Lili disse:

    Ahh Dudah, eu escrevi um livro nos comentários da Mi.
    Fico até mal em dizer “não vou dizer tudo de novo”. Só que é isso.

    Mas… eu concordo em gênero número e grau com o que disseste.

    liliescreve.blogspot.com

  3. Clara Beatriz disse:

    Eu acho que essa frase do final consegue causar bastante confusão, mas quem sabe eu teria de ler primeiro o livro, já que eu só vi o filme. Bem legal a ideia do post.
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

  4. Já li o livro e vi o filme mas também nunca tinha feito esse questionamento porque para mim a Jamie morreu no fim da estória e o milagre foi a própria transformação do Landon. Continuo acreditando que ela não sobreviveu mas gostei muito do debate e sobre os pontos de vistas muito bem defendidos!

    Beijos,

    Paula

    http://tri-books.com

    @Tri_Books

  5. Oi, meninas!
    Eu ainda não li Um amor pra recordar, mas acho que pelo tanto que minha mãe chorou, ela deve ficar com os 70% que acham que a menina morreu… Acho que eu fico com ela. Mas essa ambiguidade é uma delícia, não? HAHA Seria bonito um milagre, mas não seria coerente, na minha opinião. 🙂

    Beijos!

  6. Oii!!
    Nunca li o livro, mas já assisti ao filme diversas vezes e me emocionei em todas elas.
    Achei lindo o depoimento do Sparks contando que não foi capaz de matá-la, de proferir/escrever as palavras. Isso é lindo e tocante, pq percebemos que ele se apegou ao personagem tanto quanto nós e por isso não teve coragem de dar um fim a ela, deixando a nossa imaginação criar um fim propício a essa maravilhosa história de amor e superação.
    Beijo!

  7. Até determinado momento eu me perguntei: “Por que eu não pensei nesse debate antes?”. Confesso que fiquei aliviado quando comecei a ler sua opinião sobre isso e percebi que não era o único.
    Cara, por mais que qualquer um pense e torça por um milagre, se pensar sobre a ideia proposta pelo autor, não dá para imaginar que ela tenha sobrevivido. Concordo com você: perderia todo o sentido.
    Infelizmente faço parte dos 70% dos leitores que acreditam que ela tenha morrido, apesar de também estar entre os 100% que torceu justamente pelo contrário. Confuso, mas real.
    Diria que poucos autores conseguiriam criar uma trama que gerasse esse debate. Por isso gosto do Sparks!

    Beijos, Duda. Achei bem bacana esse debate!

  8. Pelas passagens do livro citadas, eu entendo q ela morreu mesmo… mas imaginem a Aione saindo pulando do trem. rsrs

  9. Caline disse:

    Eu nunca, jamais, em nenhum momento questionei que a Jamie tivesse morrido. Não se é porque assisti ao filme primeiro e ele deixa isso bem claro, então nunca parei para observar que o livro deixava essa margem de dúvida.
    Acho que vou reler o livro, agora com um outro olhar.

    Beijos
    Caline – Mundo de Papel

  10. Ok, estou completamente surpresa, não fazia ideia que havia essa questão em relação ao livro, como assisti ao filme primeiro quando fui ler o livro acreditei que ela tivesse morrido, mas sabendo disso agora quero reler o livro e prestar atenção a esse final.

    Acredito que o que o Nicholas disse faz todo o sentido, apesar de ter torcido para aquele final feliz eu não esperava que acontecesse e realmente não seria muito coerente. Adorei saber sobre essa ambiguidade, passando a amar cada vez mais o Nicholas <3 rs'

    Beijo;*
    Naty.

  11. Julia G disse:

    Geeeeente, que discussão é esta? rsrs
    “Preciso comentar o quão surpresa fiquei ao descobrir que essa discussão existia. Me chamem de aluada, mas eu nem cogitava a possibilidade de um final alternativo” [2]
    Haha, adorei saber disso, inclusive, e adorei ainda mais a resposta do Nicholas, que é sensata e permite a cada um decidir o que quer.

    Beijos

  12. Também não sabia que essa discussão existia. Só assisti ao filme, então não sabia das palavras do livro. Eu tinha uma esperança, pena que não :/. Amei esse post \o/

  13. Não tinha a mais pálida ideia de que havia esta discussão rsrs.
    Para mim, a Jamie morreu mesmo. Na verdade, eu imaginei que a opção do autor em não mostrar como a personagem morreu foi para evitar um ar melodramático demais. Além disso, achei este final implícito mto mais impactante do que descrever as horas finais dela.
    Parabéns pela criatividade do post.
    Abraço,
    Alê
    alemdacontracapa.blogspot.com

  14. Gabi disse:

    Eu NUNCA tinha pensado nesse final como ambíguo. Nunca mesmo, mas agora eu fiquei com vontade de reler o final. Eu sempre acreditei que a Jamie morreu, acho que isso não foi escrito explicitamente para ter um final estilo Nicholas Sparks mesmo, bem romântico.

  15. Vocês acabaram de libertar uma alma que sofria sempre que assistia ao filme.
    Não li o livro mas li o post e compreendi o dilema de vocês.

    E com as palavras do autor agora eu acredito: ELA NÃO MORREU UHUUUAAA!

    Beijos e parabéns pelo post!

  16. Sofia disse:

    Também sou assim as vezes: meio por fora, haha.

    Não li “Um Amor para Recordar”, assim como não vi o filme. Lendo os trechos que a Mi deixou percebo o quão ambíguo fica, porém tudo é uma questão de interpretação, cada qual entende de sua maneira. Mesmo não lendo o livro acredito que a Jamie morreu (rsrs) e acredito que talvez realmente não ficasse coerente a sua sobrevivência. Gostei do que o Nicholas fez, deixando que cada qual entendesse de uma forma!

    Beijão!

  17. Rafael Trinta disse:

    Que discussão incrível! Adorei a iniciativa, principalmente por ser um fã do filme. Adoro o romance do Landon com a Jamie, apesar de nunca ter tido a chance de ler o livro… Beijão!

    http://www.escolhendolivros.com.br

  18. Ana Ferreira disse:

    Duda, eu não posso dizer muita coisa, pois apenas assisti ao filme de “Um Amor para Recordar”. Quanto ao livro, gostei bastante de cada detalhe apresentado pela Mi. Apesar de nunca ter desconfiado disso, achei que a argumentação dela foi ótima e até me convenceu de certa forma.
    Se eu lesse o livro e estivesse otimista, gostaria de acreditar que Jamie sobreviveu =)
    Beijo!

  19. jayane disse:

    Olha eu só vi o filme e nem sabia do que se tratava direito no tempo que vi,mas quando chegou o final e vi que a Jamie morreu chorei muito acho que por isso acho um dos filmes de romance mais lindo que já li,não li o livro para sabe se acreditaria que a Jamie morreu ou não,mas como o autor falou não teria senti chegar até ali e a Jamie de repente receber um milagre,na minha opinião ela morreu.

    Adorei o post de debate!!!!!!!!

  20. Lucas Martins disse:

    Adoooooooooooorei, Duda! A post está linda demais, com essa convidada mais linda ainda! Adorei a discussão, de verdade. Adorei, adorei, adorei.
    Eu nunca tinha pensado nisso.. Para mim, o milagre tinha acontecido com o Landon. Nem cheguei a cogitar que ela tivesse sobrevivido… Agora fiquei feliz pelo Landon, hahahhah Mas acho que o meu final seria que ela morresse de fato… Não sei, só acho que teria que ser assim para eu sentir ele completo, ahhaha
    Beijão, meninas!

  21. Maíra K. disse:

    Duda, infelizmente acho que ela faleceu mesmo. O milagre que ele fala é sobre ele mesmo. Afinal, ele mudou completamente para melhor. Ele se tornou outra pessoa. E isso fica bem claro no filme. Por esse motivo, acho que o final não foi alterado, rs.

  22. Aline Coelho disse:

    Vou ler o livro ainda esse mês e depois volto para ler essa discussão ok!!!! Bjos
    Adoro vc e seus posts criativos!!!!!

  23. Cris Aragão disse:

    Devo confessar que não li o livro e nem vi o filme mas vou meter a minha colherzinha no assunto assim mesmo. Acho que mais importante do que saber se ela morreu ou não é ver o quanto um livro pode emocionar e mobilizar as pessoas, afinal são só palavras, não é verdade? Claro que não é verdade, trata-se de uma história bem escrita, com alma e coração. Por isso algumas pessoas vão continuar acreditando que ela não morreu e vai ser verdade, pelo menos para elas. Esse é um direito do leitor sentir e interpretar o que o autor escreveu à sua maneira.

  24. Anonymous disse:

    Eu Acho que a frase finaal pode ter varios sentidos , eu li esse livro a alguns meses atras e só agora pude ta vendo esse texto , eu confesso que eu fiquei mais feliz do fato dela ter morrido , isso tocou bastante o meeu coração ! Quaando li esse texto fiquei um pouco confunsa , mais agora que vejo que quem realmente faz a historia é o leitor se voc quer que ela tenha morrido , isso eé seu , mais se num quer tbm é seu ! É bom que deixa aquele gostinho de misterio !

  25. viviame disse:

    queria sabe jaime morreu

  26. Anna Letícia disse:

    Terminei de ler o livro agora e fiquei com a sensação de que algo estava errado no final. Reli o parágrafo final e o comparei com o filme, que como todos sabemos a Jamie morre. Ai parei e pensei, mas poxa, o milagre que o Landon diz, é sobre a Jamie ter sobrevivido ou ele ter descoberto o amor? Já estava até sem ter o que pensar, haha. Ai pensei: em alguma página da internet devo encontrar a resposta. E achei o seu blog, e a opinião de vocês se parecem muito com as que eu tive. Obrigada!

    Adorei o post e o que o Nicholas disse! <3

  27. Sou uma grande admiradora do Nicholas, e particularmente sempre achei que o tal milagre era a transformação do Landon. Pois na minha opnião, ela o transformou numa pessoa melhor, em varios aspectos. E pra mim esse foi o milagre.

  28. Erlane disse:

    Adorei essa postagem. Acabei de ler o livro e fiquei super encucada com o final, pois já tinha visto o filme e tinha certeza que ela morreria.
    Vi várias resenhas e já tava me achando louca porque ninguém mais questionava o final, rsrsrs.
    Pra mim, a Jamie sobreviveu. O Landon não passaria a vida inteira com uma aliança de viúvo no dedo. A Jamie não aprovaria isso.
    Adorei a resposta do Nicholas! Tô feliz agora!!!

  29. Mariana disse:

    Eu amei essa matéria. Confesso que nunca imaginei outra coisa a não ser a morte da Jamie, mas acho que isso deve-se muito à influência do filme, mas como foi dito pela Duda, eu prefiro acreditar que ela tenha morrido, porque não faria muito sentido que o romance narrado tenha sido tão intenso nesse ano que eles passaram juntos e todos os outros anos futuros fossem esquecidos ou descartados. De qualquer forma, independente da interpretação de cada um, é uma leitura que vale muito a pena 😉

  30. Ana disse:

    Não consigo acreditar na morte de Jamie. O livro fala muito de passagens bíblicas… em Deus, e para Deus nada é impossível. Eu creio no milagre da cura!

  31. Dayanne disse:

    Saber que essa discussão existe foi ótimo, assim posso expressar minha opinião.
    Para mim, por conta dos tratamentos Jamie se manteve firme por mais um tempo, tempo suficiente para pedir um casamento por completo tendo a oportunidade de ter um filho, morrendo em seu parto.
    Por isso London disse que acredita em milagres, ela pode deixar uma parte sua viva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *