MENU

by • dezembro 29, 2012 • ResenhasComments (26)2107

[Resenha] Jogador Nº 1, de Ernest Cline

Não poderia terminar o ano com leitura mais incrível. Ambientado no futuro, os seres humanos esgotaram muitos recursos naturais, deixando a maior parte da população na miséria. Para escapar da realidade, eles utilizam o maior videogame já criado, o simulador OASIS, que permite uma imersão completa dentro do mundo virtual, além de acessível a praticamente toda a população, mesmo os mais pobres.

James Halliday, o criador do OASIS, era um homem excêntrico e completamente viciado na cultura pop dos anos 80, época de sua infância. Bilionário e recluso, ao morrer sem herdeiros, deixa gravado para a população uma mensagem em enigmas contendo o maior desafio da história: encontrar o Easter Egg que ele escondeu dentro da simulação e, para tal, deixaria diversas pistas relacionadas aos ídolos de sua década preferida. O primeiro que conseguisse chegar até o final, e encontrar o ovo, herdaria toda a sua enorme fortuna, o próprios OASIS, e se tornaria uma das pessoas mais influentes e ricas do mundo.

A primeira coisa que chamou de imediato a minha atenção foram as diversas referências pop que eu encontraria na história. Mesmo que a minha década tenha sido a de 90 e que, de modo geral, eu tenha um número bem maior de conhecimentos relacionados a ela, também sou apaixonada pela cultura dos anos 80, e ler sobre uma caça ao tesouro dentro de um jogo de videogame de simulação real, com diversos enigmas a serem desvendados, já foi o suficiente para de imediato cobiçar o livro.

A história é extremamente bem construída, sem pontas soltas, com personagens carismáticos, cativantes, que ganham facilmente a simpatia do leitor. Wade, ou como é conhecido dentro do OASIS, Parzival, é um jovem nerd, que dedicou toda a adolescência na busca pelo prêmio (assim como milhões de outros) e, para isso, tornou-se um dos maiores especialistas em cultura pop da década de 80 existentes. Ele é tudo que um protagonista tem que ser, e conquista a simpatia e confiança do leitor logo de cara. Há cinco anos não ocorria nenhum progresso na descoberta, até que o nome Parzival aparece no placar.

Os enigmas e charadas são muito bem pensados. Só posso acrescentar que Ernest Cline é extremamente talentoso, e criou uma história inesquecível que, tenho certeza, ficará marcada como um dos melhores livros de ficção científica de sua década. Não sentimos falta de nada: ação, aventura, enigmas, e até um pouco de romance. Está tudo lá, bem dosado e bem escrito, com o tipo de narrativa que deixa o leitor ansioso, querendo saber o que vai acontecer.

Assim que finalizei a leitura me veio à cabeça que não conseguia pensar em sequer uma característica ruim para apontar sobre a história. Não há algo que tenha deixado a desejar, ou que esteja faltando. Para mim, o livro foi completo. Agora só posso esperar e torcer para que a Warner Bros, a quem os direitos da adaptação para os cinemas foram vendidos, não demore para dar vida a esta, que tem tudo para ser uma grande produção cinematográfica. O livro é extremamente visual, com o tipo de cena instigante que dá super certo em filmes. Fãs de ficção científica, os holofotes estão, definitivamente, no Jogador Nº 1.

Título Original: Ready Player One
Editora: LeYa
Número de Páginas: 464
Gênero: Ficção científica/Distopia
Cedido em parceria com a LeYa

Related Posts

26 Responses to [Resenha] Jogador Nº 1, de Ernest Cline

  1. Oi Dudaa!!

    Adorei a resenha, estou ainda mais ansiosa pelo livro, ele tá me perseguindo juro. Todo lugar que entro tem alguém falando bem. Acho a história super criativa e livros de ficção cientifica sempre chamam minha atenção. Eu adoro essa sensação de um livro ser completo, não ter brechas que deixem a desejar. Com certeza vou tenta-lo comprar ainda mais rápido agora.

    Beijoos,
    Brenda Lorrainy
    cataventodeideias.com

  2. Aione Simões disse:

    Oi Duda!
    Depois dessa resenha, acho difícil não querer fazer a leitura! A parte que mais me chamou a atenção foram os enigmas e é ótimo ver que não há pontas soltas!
    Enfim, parece o típico livro capaz de agradar a todos os gostos!
    Beijão!

  3. Jeni Viana disse:

    Oi, Duda! Então, ainda não sei se Ficção científica é a minha praia, por não ter lido nenhum livro do gênero. Pelo que percebi, esse livro é realmente fantástico, e seria um belo jeito de começar a ler algo do gênero. Fiquei um pouco curiosa para conhecer a história, mas como sempre, com um pé atrás, por não ter lido nada do tipo. Quem sabe eu goste? Acho que seria uma experiência interessante.

  4. Natalia Eiras disse:

    Ficção científica não é muito a minha praia, mas a sua resenha me deixou curiosa. A capa não me chama a atenção e não tenho muitas referências quanto ao gênero distopia, mas…vou dar uma chance, certo? Beijos

  5. Sofia disse:

    Oi Duda! Então, o seu é um dos poucos comentários que já li a respeito de Jogador Nº 1, mas pelos poucos percebi tamanha qualidade! Ainda não li livros no gênero, mas te confesso que fiquei curiosa! Afinal, é um tema diferente para mim que não leu algo similar!

    Beijão!

  6. Suzi disse:

    Uma caça ao tesouro dentro de um jogo de videogame de simulação real?! Que máximo *-* Ainda não tinha ouvido falar no livro ♥Gostei muito o fato de ter enigmas bem construídos me animou ainda mais, é péssimo quando se termina um livro e as pontas ficam sobrando da um sentimento de vazio =/ rsrs
    Amei *-* Bjus

  7. Oi Duda!

    Adorei a resenha! Estou sempre lendo resenhas positivas desse livro e quero muito ler, ganhei de Natal e é um dos próximos da minha lista de leitura. Não sabia que o filme iria virar, legal (:

    Beijo:*
    Naty.

  8. Gabi disse:

    Oi
    Só leio resenhas positivas sobre esse livro, quero muito ler!

  9. Tiago Vieira disse:

    Oi Duda!
    Gostei da resenha, e curto ficção científica. De fato, é um bom assunto e pelo que li da sua resenha, deve ser um ótimo livro.
    Já coloquei na minha lista de livros para 2013. Também torço para que a WB faça a adaptação para o cinema desse filme. Não sei você, mas gosto muito de ler um livro e em seguida assistir ao filme. Ver todos aqueles personagens ganhando vida, movimento na telona do cinema. Gosto de apontar as diferenças entre o livro e o filme.
    Muito bom!
    Bjs!

  10. Mari ♥ disse:

    Oi Duda,
    Nossa a cada resenha que leio desse livro, minha curiosidade só aumenta, o ponto forte que sempre me chama a atenção são esses enigmas, gosto muito de livros de ficção cientifica.
    Parabéns pela ótima resenha.
    Beijos
    http://marifriend.blogspot.com.br/

  11. Luara Cardoso disse:

    Oi Duda!
    Esse foi de longe um dos melhores livros que li no ano. E concordo com você que não há nada negativo para ser apontado nele.
    Com certeza as referências pop fizeram toda diferença. Quando aparecia algo que eu conhecia eu ficava vibrando. E lógico que peguei várias dicas, principalmente das séries. Essa foi a parte que eu fiquei mais perdida, já que não conheço nada MESMO dessa época. Mas na parte dos jogos e das músicas… Melhor nem comentar o quanto eu surtei.
    Estou esperando ansiosa para que façam a adaptação LOGO mesmo. Disseram que seriam os mesmos produtores de Avatar, ou seja, parece que vai ser muito bom mesmo. O que resta é saber se vão condensar tudo em um filme só (o que se fizerem, vai ser um pouco corrido demais porque vão deixar muitos detalhes de fora) ou então vão dividir em vários filmes (tá na moda, né?).

    Um beijo,
    Luara – Estante Vertical

  12. Ana Ferreira disse:

    Duda, senti muita falta de poder comentar aqui (este último mês foi um caos para mim, como você bem deve ter notado), mas fico contente de aparecer aqui com uma resenha fantástica e enfática dessas. Muito boa, mesmo!
    Há uns dias venho reparando em várias pessoas adicionando “O Jogador Nº 1” às listas de desejados no Skoob, o que me leva a crer que o livro realmente mereça todos os holofotes. Ainda que eu desconheça boa parte de suas origens, também acho a cultura pop dos anos 80 admirável. O livro, ainda que não pertença ao gênero ao qual estou habituada, tem tudo para ser muito bom.
    Beijo!

  13. Fez com que eu lembrasse um pouco de TRON, realidade virtual, jogo… mas pelo menos o objetivo é outro.
    Parece interessante!
    Esperar pela Warner Bros!!!
    Bjs

  14. Lucas Martins disse:

    Duda, quando vi que você estava lendo o livro, no Skoob, já fiquei louco pra saber o que você estava achando do livro. Eu quero ler esse livro há o maior tempão e agora sabendo que você gostou, fico ainda mais ansioso. Aliás, eu nem sabia que o livro ia virar filme, mas é tão bom quando imaginamos um filme enquanto lemos, e se ele é tão visual assim, vai dar um ótimo blockbuster, né?
    E outra coisa que adoro sentir quando termino um livro é essa coisa de não saber defini-lo, não ter um adjetivo que defina o quão bom ele é.
    Beijão!

  15. Estou curiosa com esse livro pelo fato dele englobar aos anos 80/90 (adoro essa epoca), e o enredo é otimo tambem, alem do fato que a capa sendo simples se tornou linda!!

  16. Ah nem, assim vou parar de ler seu blog, cada dia minha lista de livros para comprar aumenta, mas o dinheiro para comprá-los nada 🙁
    Parece ser muito muito bom e do jeito que você falou ainda que não conseguiu achar defeito, nossa, fiquei curiosa, parece ser bem cativante !

  17. Layse Hana disse:

    Ja tinha visto varias resenhas positivas sobre o livro apesar de não ser uma grande fã de distopias gostei bastante desse!
    xoxo

  18. Aline Coelho disse:

    Minha linda ouvi falar desse livro pela primeira vez aqui, em um dos seus vídeos e fiquei curiosa e agora com essa resenha perfeita quero muito, mas como vou segurar a onda de compasem 2013 esse Será o primeiro na minha lista de desejo para meu nível em julho 2013. Valeu pela ótima dica.
    Feliz ano novo!!!!

  19. Oi Duda

    Ah os anos 80 são tudo de bom. Uau parece demais, adorei a resenha, preciso pular ele na fila.

    Bjus

  20. jayane disse:

    Oi Duda,então já li varias resenhas ótimas sobre esse livro mais não sei não tenho um pé atras com livros que envolva games e cenários futurista gosto de ver esse tipo de coisa nas telas do cinema mesmo.

  21. Amanda.. disse:

    Acabei de ver o vídeo em que você mostra esse livro, me interessei bastante e resolvi conferir a resenha, gostei bastante, achei bem interessante essa questão dos enigmas. Me pareceu um livro muito bom.

  22. Mariana FS disse:

    Oi Duda!
    Sabe…eu nunca fui muito fã de ficção cientifica e histórias de futuro e tal. Mas esse ano comecei ver o genero com outros olhos e de repente fiquei com muita vontade de ler vários obras que tem essa abordagem. Comecei por “Eu, robô” do Isaac Asimov e achei absolutamente genial.
    “Jogador nº1” foi um que eu achei interessante, mas nada muito UAU, hehe, mas tudo mudou depois dessa resenha. Adoro enigmas e charadas e, claro, essa ansiedade que os melhores livros nos causam.
    Não sabia que os direitos do livro haviam sido comprados pela Warner. Tomara que façam uma adaptação digna do livro. Pelo jeito ele merece.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

  23. Eu diria que desde o início esse livro chamou a atenção, não apenas pelo fato de existir esse universo dos games, mas também pela mistura de enigmas e a cultura pop dos anos 80 (apesar de não conhecer tanto sobre isso), por exemplo. Uma leitura que, pela quantidade de comentários, entraria facilmente pra minha lista de favoritos – caso atenda (e acredito que isso acontecerá) as expectativas. Como em um passado não muito distante era fascinado pelos games, a leitura deverá ser muito empolgante.
    Não sei até que ponto isso é loucura da minha cabeça, mas seria interessante a criação de um jogo baseado no livro. Aliás, melhor do que chegar aos cinemas o quanto antes, é que a adaptação seja digna.

    Beijos, Duda!

  24. Patricia Lima disse:

    Oi 🙂
    Eu li ano passado, e realmente ele é o tipo de livro que você acaba a leitura e já vai pros favoritos. Não tem como você não entrar no jogo junto com eles, e esperar que tudo dê certo. Gostaria de encontrar outros livros tão bons assim! 🙂

    Bjs!

  25. Maíra Souza disse:

    To louca pra ler esse livro!
    Amo ficção científica, jogos e outras coisas meio nerds, kkkk Com certeza vai entrar para os meus favoritos tbm!

  26. Oi, Duda! Nossa, que legal que é a história do livro. Como eu tinha te falado, eu tinha lido a sinopse e fiquei super curioso para lê-lo; agora mais ainda. Eu estou precisando de uma leitura desse jeito cheio de aventuras e elementos dosados corretamente para não enjoar em nada. Mal posso esperar para descobrir o final desta jornada pelo Easter Egg!
    Parabéns pela excelente resenha!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *