MENU

by • março 5, 2013 • ResenhasComments (94)6105

[Resenha] Post Mortem, de Patricia Cornwell

Post Mortem é o primeiro volume de uma série policial de grande sucesso, protagonizada pela médica-legista Kay Scarpetta. A condução da investigação pelo ponto de vista da legista responsável pela autópsia dos corpos foi uma das coisas que gostei. Dificilmente suspenses policiais são conduzidos por alguém que não seja o detetive/inspetor/policial responsável pelo caso. Às vezes esquecemos que outros profissionais são figuras chaves na solução de um crime, principalmente um que ocupa tamanha importância na coleta de provas.

Gostei da construção da protagonista. A autora consegue nos passar a personalidade da médica, apesar de não focar muito na vida pessoal de Scarpetta, levando em consideração que uma das suas principais características é colocar o lado familiar em segundo plano e se dedicar exclusivamente à carreira. Apesar disso, ela não é uma mulher amargurada, e tenta, na medida do possível, construir relacionamentos, além de se dedicar à sobrinha prodígio que veio passar férias em sua casa.

Uma das coisas mais importantes em um romance policial é a construção de um caso interessante o suficiente para deixar o leitor curioso pela solução. Em Post Mortem a ação já começa desde a primeira página, em plena investigação. A cidade está em polvorosa, assustada com o serial killer que só mata mulheres. As cenas de tortura são bem detalhadas e não poupam os detalhes do nível de crueldade.

Vários aspectos do caso se encontram sem solução. As vítimas têm perfis completamente discordantes, tornando quase impossível estabelecer um padrão. Kay se sente particularmente desafiada, pois não consegue desvendar o tipo de substância presente nos corpos assassinados. Fiquei me perguntando o porquê da quase total ausência dos legistas em outros livros, tamanha a importância dos seus papéis na obtenção de provas. Além de que, como examinadores das atrocidades cometidas, representam o primeiro contato entre o trabalho do criminoso e a ação policial.

A força policial, naturalmente, trabalha em conjunto. O policial encarregado do caso é Peter Marino, uma das minhas maiores surpresas. Odiei sua personalidade carrancuda de início, mas mudei completamente de opinião ao longo do livro. Peter tem uma mente afiada e é a figura do típico policial dedicado, além de possuir uma certa veia cômica, ainda que leve e não proposital. Os dois formam uma dupla improvável, já que não se dão muito bem.

Fica visível, ao longo da leitura, a época em que o livro foi escrito. Aspectos como a coleta de DNA são tidos como novidades incríveis, ainda vistos com olhos suspeitos por membros de um possível júri por conta da pouca utilização do procedimento. No entanto, o seu ano de publicação (1990) só contribuiu para aumentar ainda mais a admiração que senti pela trama. Mesmo sem os avanços do mundo atual, ela consegue conduzir uma investigação interessante e utiliza o máximo possível da tecnologia forense ao seu alcance.

Os personagens secundários são interessantes. A investigação bem conduzida. Mergulhei no universo noturno criado pela Cornwell e devorei o livro em pouco mais de um dia. Ambientado dentro de um necrotério e recheado com cafés, noites em claro e o medo do perigo à espreita, Post Mortem deixa claro o tamanho prestígio como uma das mais bem sucedidas séries de investigação e ciência forense já criadas, com 20 volumes publicados nos Estados Unidos e um 21º a caminho.

Título Original: Post Mortem
Editora: Paralela
Número de Páginas: 304
Gênero: Romance policial/Thriller
Cedido em parceria com a Paralela

Related Posts

94 Responses to [Resenha] Post Mortem, de Patricia Cornwell

  1. Lygia Netto disse:

    Oi Duda!
    Eu gosto desse estilo, mas acho que funciona melhor pra mim como série de TV (vide Bones e afins, que mesmo as protagonistas não tenham a mesma profissão, seguem por essa linha).

    Sem contar que essas séries infinitas de livros são um pouco desanimadoras, hahaha (Série Mortal, OI?). Eu vi o livro fisicamente na livraria e o achei muito lindo de qualquer forma! 😀

    Beijo grande e ótima terça!
    Lygia – Brincando com Livros

  2. Celly Borges disse:

    Nunca li nada da autora, mas tenho muita curiosidade. Gosto de Policial, e, pelo que leio dela, é uma grande escritora.

    Fiquei com vontade de ler esse livro. O legal é que é fácil encontrar em bibliotecas e sebos, por ser antiguinho. E a parte que mostra o “atraso” é bacana para ver a evolução que passamos, né?

    Bjos

  3. Lili disse:

    Eu jurava que tinha visto a resenha, depois descobri que não tinha sido aqui. Principalmente depois que li tua resenha.

    Eu gostei demais, porque adoro esse tipo de livro. Também gosto dessa parte de relembrar avanços tecnológicos recentes. Vivi isso na minha leitura da semana passada (resenha de amanhã) que foi Cromossomo 6.

    Eu gostei de ver duas resenhas seguidas de uma autora que eu não tinha simpatizado pelo nome.

    Ela consegue manter o ritmo louco até o fim ou a cosia decai? Sempre tenho receio com isso.

    liliescreve.blogspot.com

  4. Oi Eduarda, tudo bem?
    Lendo sua resenha me lembrei de CSI, e fiquei me perguntando, será que eles não se inspiraram nessa série pra criar a série? Quem sabe né? Gostei muito do enredo, pois gosto de livros do gênero, mesmo tendo momentos tão fortes. Ótima resenha flor.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

  5. Oi Duda

    Acho que esse faz bem o meu estilo, adoro os programas sobre casos – tipo Detetives Médicos.
    Até o lance de estar ultrapassadas as modernidades do livro parece legal.
    20 volumes … nossa

    Bjus

  6. Maria Amorim disse:

    Ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre ele, e gostei. Muito interessante a protagonista ser uma médica legista, eu já quis ser isso, mas t fazendo contábeis, u.u Enfim,e também os casos de tortura com bastante detalhes, eu gosto quando as coisas em um livro é rica em detalhes.. Espero que cada livro seja independente, pois 21 um livros é bem grandinho!

  7. Suzi disse:

    Nossa Duda esse livro parece ter uma história incrível..Um romance policial com direito a protagonista médica legista!!Muito legal!!Adoro esse tema e ainda mais com serial killers que eu acho super espertos!Gostei muito mesmo, parece um livro bem intrigante!!Bjus

  8. Angélica Roz disse:

    Nossa, Duda… 20 livros?! Uauuu!
    Desde que vi esse livro em seu blog, o coloquei em meus desejados.
    A sua resenha atiçou ainda mais a minha curiosidade. 🙂

    Beijos!

  9. Anne Viana disse:

    Oii
    Não gosto mt de livro com essa tematica não..mas esse parece ser bem interessnte =]

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    Bjs

  10. Aione Simões disse:

    Duda, já havia lido outras duas resenhas e ficado interessadíssima.
    Sua resenha me deixou ainda mais curiosa, e concordo com você sobre o papel do legista. Aliás, diga-se de passagem, foi esse o ponto que mais me deixou curiosa na história!
    Beijão, querida!

  11. Oi Duda!

    Apesar de não ser o meu gênero preferido, gosto de ler livros policiais quando estou no clima para tal. Sua resenha me deixou interessada em conhecer o livro mas saber que faz parte de uma série de 20 livros desanima completamente.

    Adorei a resenha!

    Beijo:*
    Naty.

  12. Rayane disse:

    Adoro filmes e séries de susspenses mas no entanto não costumo ler livros deste gênero.

    Na verdade só li 4 até hoje (viva para contar e a trilogia Millenium). Quando leio fico muito tensa e impressionada com a riqueza dos detalhes dos crimes. termino de ler exausta.

    Gostei da premissa deste livro ser narrado sob o ponto de vista do profissional técnico e não da força policial (minhas séries preferidas seguem este tema)…quem sabe mais pra frente animo a ler este livro

  13. Caline disse:

    Este comentário foi removido pelo autor.

  14. Caline disse:

    Adoro livros policiais. A expectativa de descobrir quem é o culpado acompanhando passo-a-passo da investigação, o medo do perigo, as cenas detalhadas, várias mortes a serem investigadas, tudo isso me empolga de tal forma que as vez não consigo para de ler mesmo sabendo que tenho outras obrigações. Além disso não tem nada melhor do que palpitar sobre quem é o culpado.

    O problema é que ele faz parte de uma série com 21 livros e por mais que sejam independentes, se eu ler um e gostar vou querer todos. Antes de começar tenho que pensar bem já tenho séries demais pela metade.

    Beijos
    Caline – Mundo de Papel

  15. Philip Rangel disse:

    Duda, gosto muito de suspense e esse da autora me chama muito atenção. Darei chances com certeza. Sua abordagem me deixou muito intrigado.

    bjos

    Philip Rangel
    Entrando Numa Fria
    http://www.entrandonumafria.com.br

  16. Oi Duda,
    Definitivamente preciso ler este livro.
    Amei a tua resenha, fiquei aqui coçando a mão loucara comprar.
    Agora que tu falou dos legistas realmente eles não tem devida atenção na maioria dos livros, o que pensando bem no que tu escreveu é ruim, pois eles são peças chaves.
    O que me desanimou um pouco foi a quantidade de livros, para que tantos??? Mas, tudo bem se a série é boa vale a pena o sacrifício.
    Beijos,
    Katielle
    http://www.leituramaravilhosa.blogspot.com.br/

  17. Kel Costa disse:

    Achei interessante, tenho muita vontade de ler alguma coisa da Patricia, mas nunca tive oportunidade. Gostei da história, achei legal isso que vc falou de ter sido uma investigação bem bolada mesmo tendo sido escrito hã tantos anos, quando ainda não se tinha lá muita tecnologia.

    Bjs,
    Kel
    http://www.itcultura.com.br

  18. Eu imaginei uma série de Tv vendo a resenha. Até gosto de livros com mistérios, policiais, investigações, mas essa é uma série muito extensa, talvez algum dia eu possa ler. Gostei da Resenha

  19. Oi! Gostei Da Resenha! Apesar de ter certas dúvidas com essa temática do livro e tals porque acho que livros assim ainda mais em série pode deixar a leitura um pouco monótona e cansativa! Mas se tipo em cada livro for uma investigação diferente ainda dá pra ler! E também se a cada livro aborda um personagem diferente e suas característica e o porque dela podem deixar a leitura mais curiosa e interessante. Ma isso só veremos ao longo da série. Sou meio duvidoso sobre livros policiais! Pois nunca li nada muito parecido só seriados de TV mesmo!

  20. Brenda Peres disse:

    Se eu visse esse livro eu ignoraria ele,quando você olha ele não tem nem um pouco ”cara” de livro policial,que por acaso é um estilo que eu adoro.
    Mas agora eu fiquei super interessada pelo livro apesar de 20 volumes me assustarem um pouco. Adorei sua resenha,e também gosto muito dos seus videos, parabéns pelo blog lindo e pelo canal.

  21. Vi uma video resenha desse livro e fiquei com muita vontade de ler, e sua resenha Eduarda está muita boa e bem organizada parabéns só me deixou com mais vontade de ler !

  22. Eu não conhecia esse livro e essa é a primeira vez que leio alguma coisa sobre ele. Gostei muito do que li e pretendo ler o livro futuramente.

  23. Unknown disse:

    Sempre fui apaixonada por romances mais leves! Recentemente comecei a ler suspense e romance policial e descobri que gostei muito!

    Ao ler a resenha já me interessei por Post mortem, mas desanimei ao saber da quantidade de livros. Já desisti de vários por esse motivo! A gente acaba lendo só um autor, já que o tempo disponível é pouco!

    Rejane Lenz
    rejanelenz@gmail.com

  24. Neny disse:

    Nunca li uma protagonista sendo legista, achei bem interessante e diferente.
    E quanto a ter muitos livros..eu adoro, gosto de ter sempre mais rs.
    Beijos.

  25. Dani Gomes disse:

    Oi Duda,
    É difícil, hoje em dia, uma médica se dedicar primeiramente a família, sempre vem o trabalho na frente, pq é uma profissão que precisa de muita dedicacão. Fiquei bastante intrigada para saber dessa relação dela com as investigações….
    Adoro livro assim, que deixa a gente louca e com sono pq não podemos esperar para saber o final….
    Espero ler em breve.
    Bjs

  26. Olá, gostei bastante, adoro livros com mistérios !

  27. Ivi Campos disse:

    adorei a resenha Duda, e já ouvi críticas negativas tb sobre essa série!!!!

  28. Cibele Santos disse:

    Adoro ler livros de investigação policial, parece que você está em cada cena do livro e você ficar querendo ler o ultimo capitulo pra saber quem foi o assassino, quando li a resenha e vi romance policial, investigação, me alegrei, amei a resenha e parabéns ao blog.

  29. Ana Zuky disse:

    Talvez seja até suspeito eu falar isso(hahahaha),porem eu amo um bom livro de suspense,com investigação.Tanto que este livro lembra um que li anos atras(a menina do pálido olho azul.Algo assim o nome do livro.Hahahaha).
    Com certeza,agora apos ler sua resenha,quero muito ler este livro.Principalmente quando o mistério de quem sera o assassino só se revela no final(AMO!!!!).

    Duda parabéns pela resenha!!!!

    Beijokas Ana Zuky

    sanguecomamor.blogspot.com.br

  30. Tahis disse:

    Olá Duda!
    Estoubem curiosa para ler algo dessa escritora, sua resenha me deixou com muita vontade! Adoro esse gênero, fico tão incucada que esqueço até de dormir quando estou lendo um livro de investigação. Achei bem diferente, a investigação partir de uma legista, já que os outros são por investigadores! Com toda certeza irei ler!!

    Beijos,
    lovesbooksandcupcakes.blogspot.com

  31. Manu Hitz disse:

    Estou começando a gostar, na verdade começando a ler, policiais e soluções de mistérios. Mas vou confessar que não gostaria de ler pormenores de assassinatos, cenas crueis e dolorosas, sofrimento das vítimas, não mesmo… Acho que ainda estou presa aos policiais de Agatha Christie, que foca mais na investigação e se atém menos aos requintes do crime, rsrs.
    Achei a sinopse bem interessante e fiquei curiosa pra saber que detalhezinho foi esse que suprimiu uma estrela da sua classificação do livro…

  32. Primeiramente esse livro me chamou atenção pela capa e depois, folheando, fiquei ainda com mais vontade de ler. *-*
    E também fiquei curiosa pra saber a ressalva! Hauhasa

  33. Mariana FS disse:

    Oi Duda!
    Ralmente, é raro encontrarmos legistas em livros policiais e é mesmo dificil entender porque pois são personagens importantissimos. Talvez isso venha dos antigos livros policiais que focam mais no detetive do que em outros profissionais.
    Não sabia que o livro era de 1990. Tinha a impressão que fosse mais recente. Deve ser curioso acompanhar um livro policial que usa essencialmente da tecnologia para desvendar o caso (e não apenas das células cinzentas, rsrs), sendo essa tecnologia já ultrapassada.
    Ainda não li nenhum dos livros da serie, mas tenho curiosidade – lógico – já que não resisto a um bom policial, rsrs. Na semana passada comprei Scarpetta em uma promo do submarino, então logo terei a oportunidade de conhecer essa médica legista.
    Beijos

  34. Karen Senoo disse:

    Eu adoro um romance policial então, depois da resenha, fiquei com uma enorme expectativa para ler esse livro! Também achei inusitado a narração pelo médico-legista. Por um lado acho interessante mas creio que algumas partes devem ficar meio nubladas para o leitor, ao que diz respeito ao andamento da investigação, não?! De qualquer modo, o livro me chamou a atenção e pretendo ler ^^

    Bjs
    @Tibiux

  35. Elaine André disse:

    Preciso muito ler um livro do gênero policial, não possuo nenhum na minha estante, embora eles me chamem muito atenção.
    Achei super interessante os fatos que você apresentou na resenha, ele estar ambientado nos anos 90 e mesmo assim ter todo um trabalho investigativo à lá CSI me parece muito legal.
    O fato dele ser conduzido pelo ponto de vista de uma legista é o que me chamou mais atenção e me deixou com uma super vontade de ler.
    Pelo jeito este livro é aqueles que não conseguimos largar enquanto não tivermos na última página.
    Beijos.

  36. Cris Aragão disse:

    Eu tenho muita implicância com séries de livros, quanto mais longas, acho pior. Mas como no caso trata-se de uma série policia,l tenho a certeza de que cada livro da série trata de uma investigação diferente, então cada livro trás uma história completa, como adoro histórias policiais eu me interessei, como outras pessoas citaram séries televisivas eu me lembrei de Body of proof, na qual a protagonista é justamente uma médica legista obcecada com seu trabalho, o que atrapalha muito sua vida pessoal e que é a principal responsável pela solução de assassinatos.

  37. Ainda não li nada da autora, mas como já deixei claro desde a primeira vez que você comentou sobre o livro, tenho grande interesse, por ser um gênero que gosto e principalmente por ser protagonizada por uma legista, algo diferente, como você bem lembrou. Lendo sua resenha me lembrei da série Body of Proof, que eu não posso dizer com certeza se realmente tem semelhanças, mas que a principio tem e muita.
    Com sua resenha parece ser obrigatória a leitura, afinal, tudo me leva a crer que a série possui tudo o que eu gosto: investigação, casos interessantes, personagens ainda mais interessantes (e que se unem), e até mesmo as cenas que aparentemente são mais fortes.
    Você tem o dom de me deixar curioso em relação alguns livros, Duda kkkkk Só espero que ao menos esse livro eu não demore a ler.

    Beijos!

  38. Gladys Sena disse:

    Ah eu curto bastante essa temática, apesar de não gostar de detalhes dos crimes… gosto da parte investigativa mesmo, sabe!
    Mas 20 livros é para desanimar qualquer pessoa, poxa…

  39. Nunca li nenhuma obra da autora, mas tenho bastante vontade. Gosto de livros policiais e suspenses, pois, é um tipo de livro que na grande maioria das vezes, consegue me manter lendo por muito tempo, sem me ”cansar” e que me agrada muito. Achei bem interessante pelo fato que a protagonista da história seja uma me´dica legista. Estou muito curiso para com esse livro. òtima resenha ;D

  40. Resenha muito produtiva Duda, estou ansiosa para conhecer essa autora,tanto quanto os outros.
    Parece ser ótimo
    http://sendomeigacomoslivros.blogspot.com.br/

  41. Manu San disse:

    Post Mortem me prendeu já pela profissão da personagem principal. Realmente como você comentou na resenha nunca li um livro em que apresentasse uma legista, em vez de detetive ou policiais, já fiquei surpresa.
    Honestamente me prendeu mais pelo fato da legista e, claro, serial killer… mesmo que não traga mais nada para me deixar na minha listinha dos primeiros livros a ler kk Sério.
    Gostei da resenha e quem sabe eu compre o livro para ler.

  42. Olha, eu sou uma contradição quando se trata de serial-killer, histórias policiais e afins. Hoje mesmo eu estava comentando com uns amigos na faculdade que eu acho uma coisa espetacular a investigação forense. Tudo porque uma colega nossa está fazendo um glossário de termos dessa área e, aproveitando o ensejo, irá fazer também o seu TCC sobre a terminologia aplicada à psicopatologia forense…Eu sempre amei assistir CSI, hehe, e babava nas buscas deles tão minuciosas pelas evidências. Alguma vez na minha vida (talvez até em algum desses momentos em que eu assistia à série, toda empolgada), deve ter passado pela minha cabeça a possibilidade de estudar isso…só a possibilidade mesmo, e é aí que entra meu outro lado. Eu sou muito emotiva!! Essa parte de lidar com crimes, com vidas, mexe muito comigo (acho que com muitas pessoas, né). Até quando eu pensei em fazer fisioterapia, só a simples possibilidade de ter que estudar “cadáveres” já me fez esquecer rapidinho. Ainda bem que a tradução e interpretação apareceram no meu caminho, haha. Com elas, é possível aprender e trabalhar com diversas áreas, sem ter que estar diretamente ligado a elas, assim como acontece também com outras profissões. Apesar de existirem uns ramos na interpretação que já entram nesse quesito de “lidar com a vida das pessoas”…:3
    Acabei falando sobre toda minha trajetória em busca de uma profissão, hahaha. É que conforme eu lia a resenha, eu fui pensando em tudo isso. A parte em que você disse que os crimes são bem detalhados me deixou com os olhos arregalados. Não sabia que o livro é mais velho que eu, haha, mas pelo visto, isso não interfere em nada no sucesso, e não tem jeito, esse gênero sempre consegue nos prender, ainda mais se for com uma trama tão inexplicável mesmo. Ah!! Me deu a impressão de existir um romance entre o policial e a médica, mesmo eles não se dando bem. Justamente por eles não se darem bem, aliás! Haha. Mas eu devo estar viajando… 😛
    Beijo!

  43. Nardonio disse:

    Nossa, uma série com 20 livros, e vindo mais um por aí!!!! Haja imaginação e talento pra isso.
    Gostei bastante da trama, e assim que comecei a ler a resenha, me lembrei muito de uma série que se tornou uma das minha preferidas, que é “Body of Proof”. Em ambas, a personagem principal é médica legista, colocam a vida familiar em segundo plano, e tem investigadores carrancudos como parceiros. Então, acho que tem tudo pra gostar esse livro.

    @_Dom_Dom

  44. Eu amo livros de romances policiais, mistérios, serias killers…
    Conheci a Scarpetta em um passeio a livraria e amei o livro logo pela capa.
    Logo quando vi que ela era uma legista relacionei com a Bones da série de Tv, que foi inspirada em livros da autora Kathy Reichs. As duas desempenham uma papel importante nos casos e eu gosto muito disso é bom vê os vários lados de um crime.
    Outra coisa bastante interessante também é a coleta de DNA, eram considerados incríveis e hoje já estão até ultrapassadas.

  45. Potal It Pop disse:

    Este comentário foi removido pelo autor.

  46. Naty disse:

    Gosto muito de livros policiais e esse na visão da legista então…deve ser ótimo! Os livros são independentes? Se for acho que dar para encarar.

  47. Adriana disse:

    Gosto muito de romances policias, e que legal saber que esse livro foi publicado na década de 90, mais precisamente em 1990, fiquei mais curiosa ainda pra le-lo afinal, como voce disse, nessa época a tecnologia não era tão latente, e mesmo assim, o livro foi escrito com maestria…parabéns pela resenha, super empolgante e me ganhou mesmo! Bjao!

  48. Depois de ler sua resenha, fiquei realmente intrigada e curiosa a respeito da trama deste livro; o que me surpreendeu já que romances policiais não são o tipo de livro pelo qual eu me interesse a ler ou a comprar, uma coisa que se tornou diferente a respeito deste livro. Espero não me decepcionar com a leitura do livro e obrigada pela resenha que me deixou tão empolgada a ler a trama policial.

  49. Philipe disse:

    Resenha excelente não vejo a hora de começar a ler o livro !!!

  50. Adorooooooooo livros de suspense, ainda mais quando tem muitas mortes para desvendar!
    Fiquei bastante intrigada com o livro, querendo saber o mínimos detalhes!
    Beijinhos

  51. Falou em médico legista eu já me interessei, eu adoro tudo com esse gênero. Até na faculdade estou pensando em cursar essa matéria =) Vai ser bem útil para a minha profissão. Bom tirando meu desvaneio, eu adorei a resenha, e vou querer muito ler o livro.
    beijos

  52. Ariana Alves disse:

    Ave maria!!
    21 livros?
    Aveeeeee
    Aja fôlego da autora para manter a criatividade e não cair o nível dos livros.
    Tb fiquei intrigada por não haver mtas histórias sob o ponto de vista dos legistas mas creioq eu isso deve-se ao fato de os detetives serem personagens mais marcantes, rss

    Bjus!

  53. Li o livro e você disse tudo que eu imaginava nessa resenha, o livro é ótimo, tanto quantos os outros da autora.

  54. Oi Duda, tudo bom?!

    Obrigada por me indicar a resenha do primeiro livro. Fiquei muito curiosa pelo segundo quando você postou a foto no Instagram. Adorei a resenha desse livro, só contribuiu para a minha curiosidade pela escrita da autora. Parabéns pela resenha e pelo blog lindo <3

    Beijos

  55. Caauzinhaa disse:

    Ai, Deus…mais uma série ~~daquelas~~ né?! Que vai me fazer virar noite lendo, Já vi tudo! Só pela resenha desse primeiro livro já me deixou louca! Hahahaha

  56. Gosto muito desse estilo, espero começar logo a ler essa série

  57. Estou loca pra ler os 3 livros da série Scarpetta, estou adorando todas as resenhas que eu leio sobre eles 🙂

  58. Jackson disse:

    Nunca li um livro policial mas parece ser bom

  59. G 13009 disse:

    Gosto bastante de Romances Policiais! E pela resenha me interrecei por essa série. Adorei o fato da protagonista ser uma médica legista, acho que deve ser um livro bem intrigante.
    Estou bem curiosa e anciosa para ler esses livros.
    Parabéns pela resenha!

    Bjs

  60. Roan disse:

    Parece ser interessante, não conhecia esses livros,como tu disse Duda, achei mais interessante pela visão da personagem não ser através do detetive como estamos acostumados a ver, caso de Sherlock ou livros da Agatha Christie e sim a visão da legista, ganhou meu interesse.

  61. Sempre curti muito histórias com teor policial.Tem mais emoção e suspense. Este parece ser bom. Gostei de conhecer a trama e personagens. Com certeza vou me aventurar nessas páginas. Espero descobrir o culpado com eles. Rsrsrs
    Beijos.

  62. Bruno Luis disse:

    Ótima resenha, parabéns pela qualidade do blog 😉

  63. Ainda não tinha ouvido falar, vou colocar na minha lista pra já.

  64. Thaísa Góes disse:

    Eu nunca Li nada dessa autora, parece ser um livro bom. Parabéns pela resenha.

  65. Duda,

    não sabia que Scarpetta é o sbronome da médica-legista! Sempre li nas capas o nome, mas não tinha interesse em saber de fato se era um nome, ou outra coisa, sei lá!!
    Interessantíssimo, um suspense que é desvendado por uma médica-legista, gostei muito disso!!!
    Nossa, mais um de vários para minha meta de leitura!!
    Obrigada!!

  66. Eu lembro de ter lido esse livro a muito tempo atras e não ter gostado. Tudo parecia meio forçado.

  67. Já amei o livro por ser da área da saúde achei super interessante ir por esse lado, realmente nós lemos livros policiais sempre pela visão do detetive, assim tem um clima mais C.S.I….
    Com sua resenha fiquei fascinada, entrou pra minha lista de desejados!!!!
    Bianca

  68. Nunca tinha ouvido falar da autora ou da série, mas me interessei pelo título desse primeiro livro, já que sempre gostei do tema.

  69. Ollie Sousa disse:

    Parece ser muito bom, estou ansiosa para ler!

  70. Shadai Vieira disse:

    É raro um thriller não me agradar. E esse parece ser dons bons!
    Nunca li livro com legista como protagonista, deve ser ótimo, sair um pouco do trivial detetive/policial.
    E ser de 90 dá um charme especial por não ter a tecnologia atual.

  71. Thaís Dória disse:

    Sou fã de livros de terror, suspense e investigação policial, então certamente já me interessei por esse livro. Eu ainda não li nenhum livro dessa Autora.

  72. Eu gosto de livros policiais, só não gosto de livros muito pesados com mortes de crianças e com detalhes minuciosos das mortes. Essa serie é assim ou é mais calma?

  73. Thiago Roza disse:

    Parabéns pela Resenha! Eu nunca li um livro pelo ponto de vista de uma médica-legista, achei bastante interessante. Mas são 22 livros né?! É muita leitura.

  74. Aru disse:

    Adoro livros de serial killers! bacana saber que o livro é da década de 90, dá pra perceber como evoluímos na polícia cientifica e tb nos livros policiais.

  75. Tenho lido muito esse gênero e tenho adorado. Adicionei esse livro na minha lista e pretendo ler em breve.

  76. Nunca li nada da autora, mas adoro thriller e romance policial, pensando seriamente em ver se gosto =)

  77. Lindsay Leão disse:

    Ha tempos sou louca para ler os livros da Patricia Cornwell. Essa série então, já ouvi comentários ótimos a respeito. Gosto bastante de protagonista mulheres, como no caso de Kay é uma médica-legista. Enfim, sou suspeita pra falar desse tipo de livro que sou absolutamente fã.
    Achei bem interessante saber que alguns elementos citados ainda estavam sendo descobertos, como é o caso do exame de DNA, hoje tão comum. Em 1990 tão novo e até inacessível em certo ponto.
    Quero muito acompanhar os casos de Kay Scarpetta e tirar minhas próprias conclusões a respeito da série de suspense mais bem sucedida da atualidade.
    Beijos

  78. Marina disse:

    Já li um livro da autora que tem como título o próprio nome da protagonista, SCARPETA, ( capa cinza prateado e tudo mais). Gostei bastante de todo o procedimento médico-legal para a solução do crime,mais até do que a solução final em si.

    • Eduarda Menezes disse:

      Ainda quero ler esse, mas como tô indo na ordem vai demorar haha Acho que é o 15º ou algo assim. Bom saber que curtiu!

  79. O livro é supreendente, emocionante, com reviravoltas mto bem elaboradas.
    O modo como Cornwell conta a estória torna tudo irresistível. É muito real, e seus personagens extremamente HUMANOS.
    É um excelente entretenimento.
    Recomendadíssimo.

  80. Luciane Souza disse:

    Tem razão, não é comum ver profissionais forense com mais destaque nos livros. Até por não ser comum me deixa com pé atrás, mas bastante curiosa em relação a isso. Bj

  81. Lucia Marina disse:

    Há um tempo passava na Universal uma série, Crossing Jordan, que tinha uma protagonista médica-legista que sempre investigava os crimes. Era uma ótima série, sempre gostei desse tema, não é à toa que adoro Robin Cook e Tess Gerritsen. Quando via esse nome, “Scarpetta”, pensava que era um detetive, gostei de saber que é uma personagem feminina. O único problema é o tamanho da série, eu me conheço, se começar não sossego até ler tudo :/

  82. Giovanna disse:

    Demais esse livro estou empolgada para ler

  83. Leila Maciel disse:

    Nunca li nada da Patricia Cornwell e talvez esse seja o momento pra começar.

  84. Júlio César disse:

    Ótima resenha, adorei!

  85. Bia Felix disse:

    Oi Duda!
    Bom, é a primeira vez que comento uma resenha sua, embora e as leia com uma certa frequência. Enfim, parabéns pela escrita!
    Em relação ao livro já faz um bom tempo que tenho vontade de lê-lo, principalmente pelo fato de uma médica legista ser a protagonista. Eu amo o universo da medicina! s2
    Mas, se por um lado eu estou com muito vontade de conhecer a série, por outro, fiquei um pouco com um pé atrás devido ao seu comentário na resenha de que as torturas são muito detalhadas e que os detalhes do nível de crueldade não são poupados. Digo isso, porque sou um pouco sensível a cenas fortes. Mas, tirando isso a sua resenha só despertou em mim ainda mais a vontade de tomar logo a iniciativa para conhecer a obra.
    Bjos.

    • Eduarda Menezes disse:

      Que bom saber que está por aí, Bia! É ótimo conversar com os leitores do blog! Será sempre bem-vinda quando quiser deixar sua opinião 🙂 E fico super contente em saber que curte as resenhas.
      Espero que goste do livro 😉 Apesar desse comentário que fiz, não é exatamente um livro pesado nesse sentido. Dá pra ler numa boa!
      beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *