MENU

by • julho 7, 2013 • ResenhasComments (25)2665

[Resenha] O Jardim Secreto, de Frances Hodgson Burnett

O Jardim SecretoSessão da tarde feelings. Eu adorava assistir O Jardim Secreto quando criança. Lembro que me passava uma sensação boa. Curiosamente, não lembrava quase nada do filme, o que foi bom, já que me permitiu redescobrir a história através do livro, uma experiência ainda melhor.

Mary é uma garota extremamente birrenta. Ela é obrigada a se mudar da Índia, após a morte dos pais, e vai morar na mansão de um tio distante, na Inglaterra, onde irá passar por uma experiência inédita de autodescoberta que expandirá os seus limitados horizontes de menina mimada.

Pode parecer estranho falar em autodescoberta a respeito de uma garota de 11 anos, mas é exatamente isso que acontece. Mais que os adultos, as crianças se adaptam melhor e aceitam mais facilmente uma mudança de panorama, que dirá quando lhes traz felicidade. Relegada pelos pais, Mary nunca teve a oportunidade de se aproximar de ninguém, o que a tornou uma criança ranzinza e infeliz. O seu contato com a natureza é essencial no processo de enaltecimento e nova visão de mundo.

“Desde que comecei a vir para o jardim, eu às vezes olho para o céu por entre as árvores e tenho uma sensação estranha de felicidade, como se alguma coisa estivesse empurrando e brotando dentro do meu peito e me fazendo respirar mais rápido. A Mágica está sempre empurrando, puxando e fazendo coisas aparecerem do nada.”

É admirável a quantidade de detalhes e mensagens que a Burnett inseriu em sua história. Ela fala, acima de tudo, do poder do pensamento positivo na vida de todos nós. O menino Colin, enfermo e mal humorado, é o claro exemplo disso. A força de vontade exerce grande diferencial no poder de cura, tanto mental quanto físico, e isso vale para todos nós. Aos poucos ambos começam a melhorar, cada um do seu jeito, impulsionados apenas pela suas vontades, alheios ao mundo adulto.

Há um certo ar de encantamento presente na história. O jardim é tido como um tipo de paraíso, local idílico, repleto de paz, e os animais “pássaros, raposas, corvos e esquilos”, são igualmente importantes no cenário, principalmente o pisco, que ganha até certo trecho narrado do seu ponto de pista e é o grande responsável pela Mary ter encontrado a chave enterrada do jardim secreto. E, claro, o jovem Dickon, alegre, saudável e encantador de animais, o contraste entre ele e os outros dois protagonistas é tamanho, que Mary e Collin sentem extremo fascínio por sua pessoa.

“Tudo é feito de Mágica, as folhas, as árvores, as flores, os pássaros, os texugos, as raposas, os esquilos, as pessoas. Então, ela deve estar ao nosso redor. Neste jardim e em todos os lugares.”

Na introdução do livro ficamos sabendo que há todo um simbolismo com os nomes escolhidos para cada um dos personagens e até para o título da mansão, atentando ao capricho da autora em pensar nos detalhes. Frances Hodgson Burnett é também autora do livro que inspirou outro grande sucesso televisivo, A Princesinha. Seu talento para construção de enredos infantis ricos em conteúdo se mostra incontestável. Em O Jardim Secreto a ambientação é primorosa e alegre, exaltando sentimentos calorosos que enchem o coração, seja o leitor criança ou adulto.

Título original: The Secret Garden
Editora: Penguim Companhia
Número de páginas: 344
Gênero: Infanto-juvenil/Clássicos
Cedido em parceria com a Penguim Companhia

Related Posts

25 Responses to [Resenha] O Jardim Secreto, de Frances Hodgson Burnett

  1. Lise disse:

    Duda, eu tenho esse livro com a outra capa e é simplesmente maravilhoso. Já emprestei ele muito.

    Eu também assistia muito ao filme e tenho lembranças dele, posso te afirmar que o livro e filme possuem a mesma premissa e o plano de fundo, mas é bem diferente em muitos aspectos da história. Principalmente com relação a governanta da casa.

    Ainda assim, ambos são ótimos e eu queria muito ler também A princesinha, outro livro que adoro.

  2. Juh disse:

    Oii Duda,
    Adorei a resenha e tenho que confessar que boa parte dos livros que tenho em casa são suas recomendações.
    O blog me incentivou a começar a ler ”regularmente”.. já tenho uma lista de livros que quero ler mais ainda tenho uma leitura lenta e pouco tempo também e consigo ler no máximo 2 livros por mês… mas estou tentando mudar isso.
    Gostaria de pedir que você fizesse mais videos… adoro a maneira como você se expressa.. faz seus leitores se apaixonar cada vez mais pelo ato de ler.

    Bjs e sucesso

  3. Julia G disse:

    Duda, que coisinha linda esse novo layout 😉 Adorei, parabéns!
    Quanto a resenha, eu adorei! Também assistia muito a esse filme na sessão da tarde, e era uma delícia 🙂 A princesinha é um livro que penso há tempos ler, porque me encantava de forma única, não sabia que este também tinha sido escrito pela mesma autora. Vou buscar mais informações sobre ambos, pretendo lê-los.

    Beijos

  4. Não me mate, mas nunca assisti O Jardim Secreto e até agora não sabia muito do que se tratava a história, apesar de ter me interessado pelo livro após a editora Dracaena lançar uma edição no ano passado. Um exemplo de livro que julguei pela capa (que no caso da Dracaena é muito linda).
    Com sua resenha percebo que o livro cumpre o seu papel de encantar e ensinar o leitor. Aliás, acho muito importante passar esse tipo mensagem para o público alvo, já que a Mary pode servir de exemplo para muitas crianças/adolescentes que certamente irão se identificar. Claro que isso é o que senti lendo sua resenha.
    Como grande parte dos clássicos, espero ter a oportunidade de ler, mesmo que seja em um futuro distante.

    Beijos, Duda!

  5. Julia disse:

    Oi Duda,

    Acredita que eu nunca assisti O Jardim Secreto? Fiquei louca para ler por causa de sua resenha, acho que seria uma boa pedida nesse momento.

    Beijos!

  6. Camila Leite disse:

    Eu sou louca pra ler este livro, ele fica sempre de bobeira na estante do curso de inglês, mas ainda não tenho segurança pra ler em inglês, espero poder lê-lo logo.
    Beijos

    Camila Leite
    @sonhospontinhos
    http://sonhosentrepontinhos.com

  7. Suzi disse:

    Já assisti o filme a muito tempo atras também não me lembro muito não!! rsrsrs
    Tenho curiosidade em ler o livro exatamente pela riqueza de detalhes e por ser uma historia tão incrível, nostalgia total!!
    Amei a resenha!!
    Beijos

  8. Cris Aragão disse:

    Eu tenho esse livro numa edição antiguinha e eu simplesmente adoro, já li várias vezes. Também tem um ffilme, você já assistiu? Pelo que me lembro é bastante fiel ao livro.

  9. AH! O clássico adora esse filme, nunca soube que tinha o livro só vim descobrir esses dias quando a maioria dos blogueiros receberam e fiquei super doido para ler, por que apesar de o filme ser emocionante e perfeito o livro sempre nos trás mais ensinamentos! http://www.book-addict.com/wp-includes/images/smilies/icon_mrgreen.gif

  10. Oi Eduarda.
    Nunca li esse livro, mas desde criança assistia ao filme.
    É um dos meus favoritos, tão lindo, tão doce, sempre me tocou muito.
    Também nunca li “A Princesinha”, mas já li vááários quotes e é um livro que também está na minha wishlist! : )

  11. Tati Munhoz disse:

    Ai, eu sempre via esse filme na sessão da tarde também!
    Adorei a resenha, parece ser ainda melhor que o filme mesmo!
    E não acredito que até hoje eu não sabia que tinha livro de A Princesinha! Meu filme favorito! *surtando!!!!*

  12. Tainara H. disse:

    Não me lembro de ter assistido esse filme quando criança, só me lembro de ouvir muito falar do título, principalmente na Sessão da Tarde, mesmo. Mas pela descrição da história na resenha acho que não cheguei a assistir e, se o fiz, já me esqueci completamente, hehe. Mas acho que isso é melhor pra quem pretende ler o livro, como é o meu caso. Parece uma leitura bastante válida e interessante, quero muito ler e depois assistir ao tão famoso filme. Ótima resenha! ;D

  13. Cello disse:

    É boa lembrança “sempre ler as introduções dos livros, pois sempre dão explicações importantes a respeito da história”, Gosto destas histórias delicadas e cenários mágicos inseridos nas coisas mundanas. Vai pra minha lista.

  14. Regilene Dias disse:

    Eu também assisti algumas vezes ao filme e como você, eu não me lembro muito dele. Nunca li o livro. Talvez pelo fato de ter assistido ao filme. Então fica aquela ideia que não é necessário. Mas, eu descobrir a pouco que a adaptação de um livro para o cinema não significa que o filme vai ser igual o livro. Então quem sabe eu leia este livro.

  15. Tay disse:

    Eu tenho muita vontade de ler esse livro, o filme dele marcou a minha infância! Sem contar que essa capa é linda demais, né?
    Beijo!

  16. Tâmara Moya disse:

    Oi Duda!!!
    Que livro fofo!
    O jardim secreto parece ser uma dessas histórias que você lê, relê, conta aos seus filhos e vai passando de geração em geração.
    Uma história emocionante, de amizade e grandes valores!
    Adoraria ganhar!
    Bjus

  17. Rodrigo Lessa disse:

    Nossa, creio eu que esta é uma das melhores capas que ja vi e que me deixou admirando-a por minutos. Eu definitivamente preciso desse livro Eduarda! Nossa, incrivel mesmo! Que magia é essa, estou simplesmente fascinado com esse livro. O nome é outro que me atrai e ainda o ambiente é perfeito 😮 preciso!

  18. Maíra K. disse:

    Duda, incrivelmente, eu só soube que o filme era derivado de um livro há pouco tempo atrás, hehe. Será que a maioria dos bons filmes vem de ótimos livros? Fico pensando… Essa história é realmente linda de viver!

  19. Me recordo de ter lido O Jardim Secreto da editora scipione, da editora Ana Maria Machado, ele é repleto de ilustrações e creio que a história deve ser mais enxuta do que a original. Ainda devo ter ele em casa creio eu, no meio dos meus paradidáticos. Lembro de ter gostado muito do livro, lembro também que li ele para fazer uma prova. Sempre quis lê-lo em versão para young adults digamos, mas nunca tive a oportunidade. Adoro livros que tenham simbolismos por trás da história, aqueles que possuem uma lição ou uma crítica nas entrelinhas. A ambientação me parece ser bem agradável e a arte da capa está lindíssima. Adorei a resenha Duda, já falei que adoro a forma como você escreve?? (:

  20. Iure Silva disse:

    Eu adorava assistir esse filme a tarde. Passava sempre na Globo, agora num passa nem com a gota! “Cada vez melhor”. Não sabia que esse filme tinha sido inspirado por um livro. Vou lê-lo. Deve ser bem melhor. 🙂

  21. Shadai Vieira disse:

    clássico demais! lembro que quando criança adorava o desenho e o filme! mas o livro mesmo eu acabei nunca lendo, e certamente é sensacional, e do tipo que nos envolve, a gente entra nele, querendo conhecer a fundo o jardim secreto.

  22. amo a historia… o filme eh um dos meus preferidos.. o livro deve ser bem melhor como normalmente eh.
    a sua resenha ficou otima.. sempre sigo seu blog.. acho demais.
    bj

  23. Não conhecia o livro ainda, mais a história me conquistou. Estou precisando de livros assim, que possam me deixar entretida e envolvida na trama. Beijos.

  24. Manu Hitz disse:

    Lembro de ter visto o filme há um bom tempo, mas quase não recordo da história, nem da simbologia presente na obra. Que bom,
    tb posso dizer, já que quero ler o livro!
    Imagino que o Jardim Secreto seja uma leitura para crianças ‘crescidas’, que podem ter um outro olhar sobre os significados, mas com a mesma vibração de uma criança ao ver o filme…
    Espero despertar emoções adormecidas há muito no meu coração…
    Adorei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *