MENU

by • janeiro 19, 2014 • ResenhasComments (6)1068

[Resenha] Sedução ao Amanhecer, de Lisa Kleypas

Sedução ao amanhecerEsses romances de época da Arqueiro estão se mostrando ótimas distrações. Não importa o meu humor, é só eu começar a leitura de algum, especialmente os da Lisa Kleypas e Julia Quinn, que não consigo mais parar de ler, nem de rir. Existe combinação mais harmoniosa e adorável do que um enredo que te faz suspirar com o romance, e rir a todo momento com o elenco de personagens? É a típica comédia romântica dos cinemas em forma de livro e ainda com um pacote histórico de bailes de gala e cavalheirismo irresistível.

Não que o personagem principal deste volume seja a definição de cavalheirismo, afinal, Kev Merripen é um rústico cigano sem paciência para baboseiras da sociedade. Eu já havia ficado fascinada pelo romance de Kev com Win, a mais fragilizada das Hathaways, desde a leitura anterior. Esses romances de infância deixam o leitor na expectativa, ansiando pelo momento em que os personagens irão ceder ao coração e ficarem finalmente juntos.

Ambos já se amavam desde pequenos e durante a história visualizamos flashbacks dos dois juntos se apaixonando aos poucos.  O amor deles é fofo, principalmente a devoção do Merripen pela mocinha, protetor e completamente apaixonado. Claro que a sua teimosia irá dificultar as coisas para os dois, e obstáculos aparecerão no caminho, mas o romance está presente durante o livro inteiro, em cada momento que os dois se encontram.

O aspecto cigano contribui para embalar o enredo com um toque exótico e interessante. Apesar da série poder ser lida de forma independente, neste caso específico aconselho a leitura cronológica, já que o personagem Cam Rohan, apresentado no primeiro livro, tem papel de destaque com direito a alguns esclarecimentos e revelações. Mas não só ele como toda a família também apresenta um desenvolvimento de personagens que só será completamente absorvido pelo leitor caso os acompanhe desde o início.

E uma das coisas que mais amo na Lisa Kleypas é justamente o seu elenco de personagens. Todos conseguem ser tão cativantes e carismáticos que sempre termino um livro da série morrendo de vontade de conhecer a história dos outros. Acho incrível como ela consegue inserir figuras novas tão interessantes, como a governanta das meninas que promete uma história de amor maravilhosa ao lado do irmão Hathaway mais velho que sempre solta uma gracinha hilária no meio de qualquer discussão.

Sedução ao Amanhecer é o tipo de livro que costumo ler de uma vez só. Fiquei encucada pelo motivo de ter gostado mais do primeiro volume do que do segundo, já que também curti bastante este, mas pensando um pouco me dei conta que a falta de birras e tiradas cômicas entre o casal principal pode ter sido uma das razões, achei o outro livro mais dinâmico de modo geral. Ainda assim, a leitura foi super agradável e acendeu ainda mais a minha curiosidade pelos volumes posteriores da série.

Título original: Seduce me at Sunrise
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 256
Gênero: Romance épico
[rating: 4/5]
Cedido em parceria com a Arqueiro

Related Posts

6 Responses to [Resenha] Sedução ao Amanhecer, de Lisa Kleypas

  1. Adorei esse livro.
    Ele é mais familiar. Temos mais destaque aos outros personagens e cenas bem cômicas. Ri bastante durante a leitura.
    Aguardo o próximo volume! Ansiosa!

    Beijos!

  2. Taynara disse:

    Ainda não tive o prazer de ler Julia Quinn, mas Lisa é demais!
    Gosto desse gênero para desanuviar e rir, muito kkkk
    Adoro essa família!
    Gostei muito de sedução ao amanhecer, mas me apaixonei pelo Cam e Amélia. E o toque cigano deixa o romance mais exótico.
    Estou curiosa para ler manhã de núpcias, que contará a estória
    de Leo. Tentação ao pôr do sol, confesso que não estou muito animada. Mas, com certeza farei a leitura de toda a série.
    Bjos Duda!
    Visito o BA praticamente todos os dias kkk

  3. Naty disse:

    Oi Duda!

    Já li um livro da Julia Quinn e concordo com o que disse, é uma leitura agradável e envolvente. Ainda não li nada da Lisa mas certamente o farei depois da sua resenha. É bom ter na estante aqueles livros que te farão rir.

    Beijo,
    Naty.

  4. Maria Yolanda disse:

    A melhor coisa é um livro com um romance envolvente e ao mesmo tempo com humor.
    Aliás adoro romances de época!

  5. Lindsay Leão disse:

    Olá Duda,
    Gostei da resenha, ainda não li nada da Julia Quinn, mas Lisa Kleypas é ótima! Adorei o toque exótico, o amor de infância e aspecto cigano citados por você na resenha, parece mesmo ser um livro agradável e envolvente.

  6. Faz muito tempo que não leio um livro que me traga esses sentimentos que você descreveu no primeiro parágrafo, de “ler um filme” de comédia romântica. Estou pensando em ler a série da Julia Quinn… esqueci o nome agora, ops.

    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *