MENU

by • maio 19, 2014 • ConversasComments (36)7947

Reflexões, propostas e blogosfera

Geralmente prefiro me manter o mais longe possível de boatos, fofocas e barracos da blogosfera literária. O motivo é simples: a gente está aqui para falar, bater papo e discutir sobre livros, e qualquer coisa diferente disso é tedioso e desnecessário. A quantidade de pseudobarracos irrisórios e risíveis na blogosfera é tão grande que chega a cansar. Aparentemente, as pessoas não têm o que fazer e se preocupam demais com a vida dos outros.

Imagino que seja por isso que alguns blogueiros se sentem cansados às vezes. Pelo menos, este é o meu caso. Primeiro, deixo claro: eu acredito na blogosfera literária. Acho um saco quando fulano ou cicrano (até blogueiro, muitas vezes) começa a generalizar falando que os blogs se viraram uns contra os outros, que as coisas estão muito comerciais, que antes era melhor, que todo mundo resenha os mesmos livros, mimimi, sni snif.

Existe tudo isso? Claro que sim. Mas a questão é que as coisas nunca serão perfeitas e, principalmente, você escolhe os blogs que quer seguir. Ninguém é obrigado a ler postagem de blog sem conteúdo ou com os mesmos livros pops de sempre. E se existe público para isso, que ele vá lá e seja feliz. Conheço muitos blogueiros bacanas, sensacionais, que gostam do que fazem e trabalham sério para entreter e trazer conteúdo novo e diversificado ao seu público. Pior que esta postagem não é nem sobre isso, mas é tanto cricri que a gente fica sem saber por onde começar.

A questão é: sabe a parte mais cansativa de tudo? Quando outros se veem no direito de dar pitaco na maneira que você toca o seu blog, grava seus vídeos ou, pasmem, ordena o seu pensamento. Gente, quando isso parou de ser algo divertido, amigável e alegre para se tornar uma tarefa hercúlea onde todos necessariamente precisam obter conhecimento sobre técnicas teorias literárias, e escrever resenhas profissionais analisando friamente uma obra, procurando embasamento teóricos e por aí vai? Se essa é a sua proposta, ótimo! Você é fera, terá o seu público e te desejo todo sucesso e felicidade.

Raramente a resenha que vocês encontrarão num blog literário será o tipo de resenha escrita por um profissional crítico literário. Isso NÃO quer dizer que ela seja ruim! Isso vai depender de quem a escreve, claro. A grande maioria dos blogueiros trabalham em áreas diversas e expõem suas opiniões de acordo com seus gostos e, claro, entendimento literário já adquirido pela experiência como leitor. O público escolhe com quais blogueiros mais se identificam; as pessoas acabam criando um vínculo e confiando nas opiniões por possuírem gostos similares, curtirem a forma como o blogueiro discursa sobre o que achou de determinado livro ou simplesmente porque o acharam uma figura simpática e gostam de acompanhá-lo.

Eu não estou dizendo com isso que todo mundo deve escrever na doida, sem embasamento algum para justificar o que está dizendo e tá tudo certo. Até porque se assim o fosse, essa pessoa nem teria público para ler os argumentos vazios que escreve. Acontece que o meu propósito particular, e acredito de muitos outros, é discutir e trocar ideias saudáveis sobre o que achei de determinado livro, procurando explicitar a minha conclusão de forma clara e específica, mas sem deixar de lado que é a minha opinião, que eu tenho o direito de expressá-la e posso gostar/não gostar de determinado gênero por algo mais pessoal, contanto que deixe isso claro. A minha verdade não é absoluta, a de ninguém é. Este é o meu espaço e eu quero conversar com o público da forma que eu gosto e que funciona para mim.

O que eu quero deixar claro é: eu não tenho pretensão de escrever uma crítica profissional. Essa não é a proposta do Book Addict e nunca foi. Mesmo tendo estudado crítica literária em uma disciplina da faculdade, tenho total consciência que o tipo de resenha que escrevo não se encaixa nos parâmetros profissionais exigidos, e que, ao mesmo tempo que leio livros clássicos de gêneros diversos, também não tenho vergonha alguma de vir aqui e dizer que amei um romance água com açúcar repleto de clichês e saber disso. Coisa que eu nunca poderia fazer caso fosse analisar exclusivamente os méritos que essa obra tem a oferecer no quesito qualidade e estética literária.

Não sou cega para isso, mesmo amando determinado livro eu reconheço suas limitações e sempre procuro explicitá-las o mais claramente possível, só que também me preocupo em deixar claro as sensações que essa obra me proporcionou e levo isso em consideração, afinal, é assim que funciona para mim. A questão é que todos merecem liberdade para escolher a forma de blogar que mais lhe aprouver. Só tenham em mente que o Book Addict é um blog pessoal, descontraído, onde eu falo de forma livre, da maneira que eu gosto e, acredito, vocês gostem. E caso haja quem não goste, está no seu direito, basta não visitar.

Querendo ou não, tudo isso cansa. Não surpreende que muita gente desista. Eu não vou desistir porque prefiro dar valor às pessoas que me incentivam, comentam, discutem, opinam e até criticam, mas de forma verdadeiramente construtiva. Que entendem o Book Addict e se identificam com ele. Eu valorizo enormemente cada novo leitor e vibro de felicidade quando leio um comentário carinhoso, quando trocamos dicas, experiências e impressões, similares ou diversas. Em suma, quando discutimos sobre livros, o verdadeiro propósito de tudo isso aqui.

Related Posts

36 Responses to Reflexões, propostas e blogosfera

  1. Camila K. disse:

    Apoiadíssimo! Concordo com tudo que você disse aí em cima. O mundo já tem polêmica demais e ninguém precisa de mais gente dizendo o tempo todo com você deve fazer SEU blog. Admiro muito seu trabalho Duda, e espero que continue assim!

  2. Nadia Viana disse:

    Adorei seu texto, Duda. Gosto do seu blog e da forma como você fala sobre suas leituras. Eu também uso meu blog para discutir de forma saudável os livros que eu leio e não tenho pretensão de que o meu blog seja profissional. É um hobby e eu falo de como eu me sinto ao terminar de ler um livro ou assistir a um filme ou série. E adoro poder discutir isso com outras pessoas. Também me canso de algumas coisas, mas escolho seguir os blogs que eu considero bons e que me dão prazer em ler. Não desista nunca, seu blog é maravilhoso!
    Beijos 🙂

  3. Oi, Eduarda!
    Parabéns pelo post! Concordo com você plenamente, nos últimos dias tenho visto muita coisa em relação a isso que você expôs. Muita gente querendo determinar a maneira como o outro conduz seu blog, escreve suas resenhas, como expressa suas opiniões e até mesmo como se comporta; e ainda escolhem formas até mesmo desrespeitosas para atingir o outro.
    O que percebo é que as pessoas têm muita dificuldade em respeitar opiniões diferentes e compreender que cada pessoa tem um jeito de ser diferente. Acho que o melhor é ignorar esse tipo de coisa, o que realmente importa em um blog é a opinião dos verdadeiros leitores, aqueles que realmente gostam do nosso trabalho. 😉

    Beijos!

  4. Renato disse:

    Duda, concordo com você. A internet é um espaço aberto onde cada pessoa é livre para ler e escrever o que bem entender. A lógica é simples: se não concorda com a proposta do blog não acompanhe e procure um espaço que tenha mais a sua cara. A liberdade tá aí pra isso mesmo.
    Gosto muito do blog como é hoje e fico feliz que você irá manter a mesma proposta!
    Vida longa a ele!

  5. Duda, não sei exatamente o que aconteceu, mas concordo em número e grau com tudo o que vc disse . Te acompanho já há algum tempo e já te disse algumas vezes o quanto admiro o seu trabalho. Vc é, na minha opinião, a melhor blogueira da blogosfera literária 🙂 Suas resenhas são mto concisas, coerentes e vc tem uma incrível habilidade para pôr em palavras a sua opinião sobre determinado livro. Não desistaa! Pode ter certeza que sentiríamos muito sua falta. Beijos!!

  6. Maria disse:

    Concordo! Não tenho o costume de comentar, mas gostei do seu post e resolvi deixar meu comentário hoje.
    Continue postando da forma que você prefere, te agrada, e a seus leitores também!
    Lembro que já tinha visto um vídeo seu uma vez, mas só algumas semanas atrás que parei e assisti direito alguns deles e desde então passei a acompanhar mais, e justamente por ter gostado da forma que você fala sobre os livros que leu, e principalmente por perceber como você respeita todos eles, independente do gênero, assim como os gostos diversos dos leitores. E por ser um blog que não mostra problema em falar e gostar de livros totalmente diferentes e, entre eles, os que “especialistas” amam julgar como “Não acrescentam em nada”.
    Fazia um bom tempo que mal acompanhava blogs literários e só agora estou voltando a acompanhar mais alguns que gostava e novos que conheci, e tinha parado justamente pelas “regras” que começaram sobre como deve ou não ser julgado um livro, escrita uma resenha, o que blogs pessoais e leitores devem ou não ler, o que é certo ou errado, bom ou não… Cansa, ainda mais quando são discussões retrógradas.
    E muitas vezes lemos isso de quem se julga tão superior e dono da verdade, mas nada do que é tão bom para ele ensinou o básico, como o respeito pelo outro e a certeza de que não há verdades absolutas?
    É difícil aceitar que opiniões contrárias existem, estão e estarão sempre aí, e isso é normal e podemos conviver bem e sem problemas com isso, respeitando os outros?
    O melhor que fiz foi evitar mais do que já evitava blogs e discussões desse tipo. Não dá para perder tempo com o que para mim é desnecessário, ainda mais quando parece ter o propósito apenas de estressar ou algo assim, e deixar de aproveitar o pouco tempo que resta na correria do dia a dia para ler, e acompanhar também blogs que gosto, me identifico e etc…
    Continua com seu blog da forma que achar melhor! Não me identifico sempre com alguns livros citados, normal, mas é por isso que gostei muito do seu blog também. Por ser diversificado, falar de vários e de como fala, e por me apresentar novidades.
    Beijos!

    • Eduarda Menezes disse:

      Obrigada pelo apoio, Maria! Fico muito feliz em saber que visita e curte o BA e que tenha comentado na postagem! 🙂 Essa diversidade no mundo literário é uma das melhores partes, não é? Descobrir novas leituras e conversar sobre elas com outras pessoas. Seja sempre muito bem-vinda, quer seja comentando ou apenas lendo/assistindo as postagens! Beijão

  7. Maria disse:

    Ah, e parabéns por responder alguns comentários também! Quando assisti alguns dos seus vídeos reparei nisso, e pode parecer bobo, mas acho bem legal blogueiros que respondem de volta quando necessário, compartilham opiniões e etc nos comentários também…

  8. Eduarda Menezes disse:

    Gente, muito obrigada a todos que vêm comentando e deixando suas opiniões. Ainda que não tenha respondido todos os comentários, leio todos com o maior carinho e fico extremamente feliz com o apoio de vocês! ♥ Obrigada, seus lindos!

  9. Parabéns pelo seu trabalho, carinho e dedicação pelo blog Duda. Seu blog é um dos meus favoritos e é uma pena que exista essas brigas tão desnecessárias. As pessoas parecem nem se importar mais com a leitura e os livros, preferem passar o tempo irritando os outros. Sei que não vem ao caso, mas fico feliz do seu blog ser de Recife, pois sou de Maceió e sejamos sinceras: não conheço muitos blogs e vlogs que sejam do Nordeste, e já que em Maceió não temos o costume de ler livros com tanta frequência, fico feliz pelo o seu blog representar o Nordeste na bloglosfera literária. Abraços!!!

    • Eduarda Menezes disse:

      Obrigada pelo carinho, Ericka 🙂 Fico muito feliz que goste do BA!
      Somos vizinhas, Maceió é bem pertinho haha Antigamente fazia até parte de PE 😉
      Vamos ver se esse número de blogs nordestinos cresce cada vez mais, né? Abraço!

  10. Camila, amei seu texto e concordo plenamente com você. Acho que quem quer dar palpite no modo como deve ou não fazer algo no blog, deveria criar seu próprio blog e fazer uso de seus palpites.
    Gosto do seu blog e espero continuar a ler a ler tudo o que escreve.

  11. Talita Sodré disse:

    Oiii Dudaa
    Gosteo muito do seu texto e ja li em outros momentos blogueiros reclamando sobre isso. Realmente acho tão desnecessário pessoas reclamando que as resenhas não são”profissionais” e esses mimimi. O que eu mais gosto aqui é justamente isso. Ter a opinião pessoal de uma pessoa. Certo dia estava na livraria com meu irmão e falei com ele: vamos comprar esse livro pq a Duda recomendou! Ele virou e disse quem é duda, sua amiga? Eu disse: Aaah amiga de livros rrss
    Os blogueiros que acompanhamos acabam fazendo parte da nossa vida. Sendo assim não desista pq tem MUITA gente que gosta muito de vc e do seu trabalho no blog.

  12. Joice Seles disse:

    Duda, sua linda. Sou estudante de biblioteconomia e na faculdade aprendo muitooo sobre resenhas, resumos e afins. Sobre blogs também, enfim… e compreendo muito o que disse.

    Queria te dizer que te acompanho e me identifico com o que escreve e como escreve, não tem obrigação de ser uma CRÍTICA LITERÁRIA, porque como disse, não é esse o seu proposito. Continue com a sua formula mágica de escrever de forma clara e concisa. Isso é o que faz a diferença e que torna esse blog um amor. Obrigada pelas suas opiniões em relação aos livros, pois isso me engradece ainda mais como profissional e estudante.

    Grande Abraço, e continue sempre.

  13. Pois é cara Duda, infelizmente muitas pessoas preferem “investir” tempo e energia em desqualificar um trabalho legal do que trocar ideias de modo saudável e agradável. Eu, com tantos outros, posso dizer que admiro muito a forma descontraída dos vídeos e os textos. Sei que é difícil, contudo, tente esquecer as críticas maldosas e considere apenas aqueles que gostam de contribuir. Tudo o que você construi aqui até hoje é precioso, então, desabafe de quando em quando para não explodir, afinal ninguém é de ferro. Nós certamente sempre vamos lembrá-la do quanto apreciamos o carinho com o qual tudo é conduzido.

  14. Oi, Duda! Eu adoro os seus vídeos e os seus posts. Uma das coisas que mais admiro em você é o quanto você é eclética em seus gostos literários e quanto você é honesta ao dizer o quanto gostou (ou não) de um livro, seja ele de banca de revista ou ganhador do nobel de literatura. Você foi uma das minhas inspirações para entrar nesse mundo.
    Siga em frente! =D

  15. Tiago Vieira disse:

    Oi Duda

    Concordo com suas palavras e reconheço e admiro muito o Book Addict. Você sabe que venho acompanhando o blog já faz um tempo e me identifico bastante com ele.

    Fico feliz que você não desistirá e continuará tocando o Book Addict para a alegria de nós leitores!
    Desejo tudo de bom pra você!

    Parabéns pela dedicação e cada postagem do blog que vejo que é feita com muito carinho e verdade.

    Bjs!

  16. É isso aí Duda, somos livres pra escolher o queremos ler, viver, fazer… e estou sempre acompanhando seu blog porque busco dicas de leituras, livros e motivação claro, e seu blog trás isso tudo. Parabéns pelo blog, estarei sempre por aqui!!!

    bjos

  17. Eduarda, adorei o post; adoro suas resenhas, seus videos. Sempre passo por aqui para ver as novidades. Parabéns !!!!! 😉

  18. Giovana disse:

    Duda, por favor, NUNCA desista!

    Realmente, essas críticas de pessoas que se acham expects no assunto tem me incomodado também. A leitura no Brasil tem crescido muito, os canais e blogs que falam sobre esse assunto também. Então, me parece que pessoas que se acham mais inteligentes e que acreditam se diferenciar dos demais apenas por ter o gosto da leitura, essas pessoas estão se incomodando. Porque hoje, achar alguém que goste de ler já não é algo mais tão surpreendente. Então, essas pessoas tem atacado muito os blogueiros literários com críticas descabidas, já que os que eu acompanho pelo menos, não tem a intenção escrever como um crítico profissional (até mesmo porque seria muito chato e o “povão” não acompanharia da mesma forma, não por não conseguirem entender, mas por ser mais enfadonho mesmo).
    Blogs mais descontraídos são mais legais e fora que a leitura tem crescido no Brasil por meio de obras que não são clássicas (ou não são consideradas clássicas).
    Enfim, cada um tem o direito de fazer crítica sobre o que quiser da forma como achar melhor. Eu não gosto também de diversos canais, então eu simplesmente não os acompanho. Simples assim.
    Fora isso, outra coisa (e ai vem de todos, não só dos metidos a experts) é que os fãs de determinadas obras não sabem respeitar críticas sobre ela. Tem muito jovem lendo literatura infanto juvenil agora, principalmente as séries, que não admitem criticas a sua série preferida. Acho isso um absurdo, pois não somos obrigados a gostar da mesma coisa que os outros e temos e podemos criticá-la a todo o momento. Isso é muito chato também.

    Enfim… Você hoje é a bloqueira que mais gosto (até mesmo mais do que a Tati Feltrin) porque me identifico muito com você, temos quase a mesma idade, gostos semelhantes e adoro o jeito como você fala (e como se veste também hahaha).

    E não se esqueça, hoje as pessoas se sentem a vontade para dizer o que querem por estarem “protegidas” atrás de um computador. Mais da metade das críticas que você recebe não seriam ditas pelo o tal crítico se eles estivesse frente a frente com você. É como digo, não escreva na net aquilo que você não teria coragem de dizer na cara da pessoa!

    Força linda!! Bjoss

    • Giovana disse:

      pelo tal crítico se ele*

    • Eduarda Menezes disse:

      Obrigada pelo apoio e carinho, Giovana!
      A internet seria um local muito melhor se as pessoas seguissem o seu conselho de escreverem apenas o que de fato falariam pessoalmente.
      Fico muito feliz em saber que gosta e se identifica com o blog/vlog ♥

  19. Acho desnecessário falar tudo o que penso em relação ao BA, porque você deve estar cansada de saber o quanto gosto desse espaço e de tudo o que você fez por aqui desde que te conheço. Já eu, não me canso de dizer que é o meu favorito. Justamente por isso preciso te apoiar e dizer que está proibida de desistir. haha Com destaque para a palavra PROIBIDA.
    Deixando a brincadeira de lado, acho fundamental fazer o que te dá prazer e que você sabe que agrada a maioria. Seus leitores aprendem muito com você e com sua experiência na literatura, se divertem com seus vídeos e conhecem livros fantásticos, através de uma blogueira que escreve como ninguém. Você é a melhor no que faz e por isso que o Book Addict é um espaço tão especial.
    O desabafo é válido, todos passam por isso, mas as reflexões são ainda mais importantes. Não sei até onde isso pode fazer a diferença – espero que já tenha feito, mas é também uma forma de sentir melhor. Espero que isso de fato tenha acontecido.

    Beijos, Duda! Saiba que sempre estou na torcida por sua felicidade e sucesso. Você merece!

    • Eduarda Menezes disse:

      Ric, obrigada pelas palavras carinhosas e por todo o apoio que você sempre me deu!
      Significa muito para mim e sempre me deixa muito feliz saber que você gosta e sente um carinho especial pelo BA ♥

  20. Um enorme e sincero desabafo que reflete a opinião de muitos.
    Faz tempos que apareço por essas bandas, mas eu construo o blog para uma construção própria e pessoal. Se fôssemos sair por aí julgando a qualidade do blog dos outros… metade sairia fora somente por erros ortográficos [coisa que no dia a dia sou muito crítica, por exemplo]. Acho que cabe a cada um escolher o que quer ter acesso, até mesmo num blog que eu sigo eu posso decidir quais postagens quero ou não quero ler. Nada aqui pode ser obrigatório [até porque ninguém está sendo remunerado por isso, oras… e nem se fosse].

    Outra coisa que levo muito em consideração é quem tem o gosto parecido com o meu, quem sabe expor bem a sua opinião sobre o livro e assim saio peneirando quem eu sigo… já deixei muita gente para trás por ter se tornado mais do mesmo e estou sempre tentando redescobrir gente nova…

    Eu não gosto nem de definir termos como “blogosfera literária” [meu lado antropóloga falando, rs] porque “definir é limitar”, sim, existe um enorme grupo de pessoas que discute sobre livros, uns mais comerciais, outros mais intelectuais, as pessoas criam redes de amizades… uns possuem parcerias, outros não. Mas querer criar uma lei, uma regra, um padrão… acaba gerando conflitos no que podia ser um círculo de ideias, se transforma num círculo de competições e intrigas.

    Beijocas.
    Agora vou atualizar meu blog… depois de séculos.

  21. Ana Alves disse:

    Oi, Duda!
    A um ano sigo seu blog, assim como outros que mesmo eu ficando em débito como leitora em relação a ler e comentar, eu me sinto fã.
    Hoje tenho meu próprio cantinho literário e só nós sabemos o quanto é importante amar o que fazemos. Eu criei o blog num momento triste da minha vida, em que me sentia pra baixo e mal, hoje me sinto melhor, mas o blog se tornou uma parte de mim. Nem sempre posso me dedicar a ele como quero, mas eu penso nele o dia todo e todos os dias e crio muitas ideias novas, querendo sempre coloca-las no “papel”.
    Me sinto chateada com muitas coisas que são ditas, mas tento não me abalar com isso. O amor cobre uma multidão de pecados, certo? Então espero que meu amor pelo meu cantinho seja o suficiente pra não me apegar a isso.
    Que não somos críticos, isso é fato, mas é o bacana, certo?
    Espero que o Book Addict continue existindo!
    Beijos e parabéns pelo seu trabalho,
    Ana.

  22. Arrasou Duda!! Nunca desista do blog pq todos nós amamos!!!!

    Bj

  23. Oi Duda, tudo bem?
    Concordo com tudo que você falou. Não sei quando começou esta caça ferrenha aos padrões de resenha crítica, honestamente nem me interessa, porque não é uma estrutura que vai determinar minha compreensão dos comentários de algum blogueiro, mas observo que as pessoas têm se incomodado bastante com os textos que alguns chamam de resenha. Eu entendo que as pessoas chamam de resenha por não ter uma denominação melhor, não porque pretendem escrever um texto nos padrões acadêmicos ou de profissionais que trabalham com crítica literária. O que me agrada na blogosfera é justamente isso, essa liberdade de encontrar pessoas dos mais diferentes meios profissionais compartilhando seu amor pela leitura. Me agrada saber que alguém vai dialogar comigo a respeito de um livro, sem esnobismo ou academicismo. Não sei o porquê de tanta revolta.
    Achei muito relevante teus comentários. Teu vocabulário é impecável, uma delícia ler o que você escreve.

  24. Oi!
    Não imaginava que tinha tantas ‘confusões por debaixo do pano’.
    Gosto do seu blog do que jeito que ele é. E espero que ele continue da maneira que provém a você e para nos que acompanhamos o seu trabalho.

    beijão!

  25. Tay disse:

    Eu concordo muito contigo sim, tem público pra todo mundo. Eu estudo Letras, já fiz um curso de crítica literária (e tô pesquisando pra um tcc na área) mas no blog, vai o que eu sou. E dentro do que eu sou, está uma estudante de Letras. Minha preocupação é essa: muitos generalizam sobre os blogs de leitores assíduos, mas sem formação nessa área, terem resenhas “fracas”, o que não é verdade sempre. Mas também há os blogueiros que acham que todo crítico é chato, ou se acha cult. Primeiro, essa palavra cult é UM SACO, e segundo, se ele estudou tanto, será que ele se acha crítico, ou ele é? Repetindo, como você disse, há espaço e público para todos sim. Conheço blogueiros com vários estilos de resenha que são seus, e que dominam algumas ~~regras~~ básicas, como saber que a resenha não é só fazer um resumo do que foi lido.
    Enfim, disse isso tudo porque foi o que seu post me fez pensar. Uma ótima reflexão, e seu blog tem muita qualidade justamente porque você tem e assume o seu gosto, sabe? Isso é importante demais na blogosfera, que realmente tem muitos barracos (brinco quando é dia de seleção de parceria que vou pegar a pipoca e abrir o twitter pra acompanhar a treta, porém, não tenho paciência para isso, hahaha) e jogos de popularidade, perdendo a essência: disseminar a paixão pelos livros, porque o amor que se tem por eles é que persuade outros leitores.
    Beijo!

  26. Anna Schermak disse:

    Falou tudo o que eu queria dizer!
    Adorei o texto Duda! E acredito que o problema na blogosfera e no mundo em geral são as pessoas. O dia que começarmos a mudar de opinião e de visão. Tudo vai mudar e as coisas vão ficar muito melhores. Mas até lá… vamos agradecer por ter gente como você na blogosfera <3

  27. Lise disse:

    Duda, eu gosto de ler esses desabafos de vez em quando.
    Porque nos trazem para um mundo real.

    Eu apoio tudo o que disseste (escreveste). Adoro tuas resenhas por muitos motivos. Alguns tem a ver com a escrita, a tua análise dos livros (que vem com uma carga da tua formação em jornalismo).
    Mas eu procuro blogs (em qualquer área) para debater e conhecer a opinião do consumidor. Das pessoas como eu.
    Não vejo um blog de maquiagem para saber o que o maquiador profissional ou a divulgação da marca vai falar. Quero saber se a pessoa usou e gostou, se valeu a pena o preço que pagou. Se curtiu mais um outro produto semelhante.

    O mesmo num blog de livros.
    Para uma crítica literária, existem outros veículos. Eu quero saber de pessoas que aparentemente tem um gosto semelhante ao meu, o que elas acharam e o que podem me indicar nesse universo de publicações em que eu jamais darei conta de ler tudo.

    Leio blogs porque quero pessoas, não profissionais. Isso não significa que não procure qualidade na expressão do que leio.

    liliescreve.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *