MENU

by • fevereiro 20, 2015 • ResenhasComments (22)5926

[Resenha] Caixa de Pássaros, de Josh Malerman

Romance de estreia do cantor e compositor norte-americano Josh Malerman, Caixa de Pássaros é um thriller de suspense/psicológico que aborda diferentes fases de um apocalipse na Terra ocasionado por criaturas misteriosas que, quando vistas, levam o ser humano ao suicídio. Em uma narrativa alternada entre passado e presente, conhecemos a história de Malorie e sua luta para permanecer viva em um mundo devastado onde os que se arriscam em sair ao ar livre devem obrigatoriamente usar vendas nos olhos como principal medida de proteção.

Caixa de pássarosApesar de começar no presente, é no passado que se encontra a parte mais interessante e intrigante da trama. Sabemos que Malorie irá sobreviver, ao menos até o presente, onde também passa por uma prova de vida ou morte ao lado dos filhos em direção ao que acredita ser sua salvação. Contudo, é no início do declínio que a narrativa concentra boa parte do seu fôlego e convida o leitor a entender como os seres humanos lutaram pela sobrevivência perante uma ameaça mortalmente invisível (os que a viam não ficavam vivos para contar a história).

“Criaturas… Infinito… Nossas mentes têm limites, Malorie… Essas coisas… Estão além deles… Mais profundas do que eles… Fora de alcance…”

O argumento principal, extremamente interessante, diga-se de passagem, perde parte de sua força por conta da escrita básica do autor. Não é nem que Malerman escreva mal, o problema é que havia muito a ser aproveitado, mas o autor passa brevemente por cima de acontecimentos importantes que poderiam ser melhor abordados. Há uma limitação visível em sua escrita que, por mais que não a torne exatamente ruim, foi claramente responsável pelo mal aproveitamento do enredo.

Menciono isso de cara porque foi o que me decepcionou tão logo iniciei a leitura. Há uma citação no verso do livro direcionada aos fãs de Stephen King, que, sinto dizer, talvez sejam os que mais sentirão as limitações desta obra, pois já estão acostumados aos personagens incrivelmente reais e bem construídos do autor, algo que não acontece aqui. Há uma tentativa de aprofundamento da protagonista, mas, excetuando-se isso,  o elenco inteiro me pareceu raso, não chegando a me despertar compaixão ou preocupação com seus futuros, ainda que houvesse interesse em saber aonde tudo ia dar, um certo fascínio por um mundo enlouquecido pelos que se atreviam a abrir os olhos.

Caixa de pássaros (2)

Até considero Caixa de Pássaros um bom passatempo para quem procura um suspense de leitura rápida que vai te distrair por alguns momentos, mas houve uma certa decepção por estar esperando algo mais. A trama ganha um fôlego maior da metade para o final quando o autor insere conflitos entre personagens (estava na hora). Mas mesmo isso me faz ter certa raivinha pelo pouco aproveitamento das pessoas em cena e dos conflitos de personalidades confinadas em um espaço pequeno e estressante que só é trabalhado limitadamente e de forma breve, até porque havia pelo menos uns três que me pareceram iguais, sem qualquer distinção de comportamento, com pouco ou nenhum destaque.

Há uma problemática interessante inserida próxima ao clímax da história que despertou o meu interesse. A força, entretanto, está justamente na criação de uma ameaça invisível, responsável por todas as cenas bem sucedidas no quesito tensão, pois tememos, acima de tudo, o que não é palpável, o que não podemos encarar. A criação do vilão é preguiçosa, mas, ainda assim funciona. As coisas que não conhecemos são as que mais nos assustam, então não sabermos intensifica o suspense que é onde o enredo de Josh Malerman melhor funciona, motivo pelo qual as páginas são consumidas tão rapidamente e talvez até a razão pela qual me sinto inclinada a perdoar algumas falhas que estão lá.

Título original: Bird Box
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 272
Ano: 2014 (esta edição: 2015)
Gênero: Thriller psicológico/Terror
[rating: 3/5]
Cedido em parceria com a Intrínseca

Related Posts

22 Responses to [Resenha] Caixa de Pássaros, de Josh Malerman

  1. Camila K. disse:

    Ai Duda, tenho a impressão que esse livro sofre do mesmo problema de algumas obras de escritores que escrevem zilhares de histórias por ano (principalmente thrillers/policiais): tudo muito rápido, com pouca profundidade e pouco explorado. Comprei o livro há algumas semanas e vou arriscar a leitura mesmo assim, pois fiquei interessada pela premissa.

    Beijos!
    Camila | http://www.lendoporai.com

    • Eduarda Menezes disse:

      No caso do Josh, talvez tenha sido justamente o contrário, já que é o romance de estreia.
      De qualquer forma, todo mundo ADORA esse livro kkkkk Sério, me sinto ilhada. Então tem grandes chances de você gostar também, Camis =)
      Beijos!

      • Camila K. disse:

        Duda, voltei aqui só pra dizer que também me decepcionei com o livro. Uma premissa TÃO BOA mas com aspectos tão pouco explorados.. Achei os personagens rasos e minha impressão é que ficaram brechas demais na história.

        Beijos!

  2. Nessa disse:

    Oi Duda!
    Eu já tinha lido hj uma resenha do livro super positiva, mas agora vejo suas ressalvas super válidas, que de uma forma mais abrangente nos mostra mais do livro.
    Fiquei muito curiosa para ler, e ainda sim pretendo.

    Bela resenha.
    Beijos

  3. Laís disse:

    O livro tem uma sinopse tão interessante é uma pena que tenha deixado um pouco á desejar, mas temos que dar um desconto como vc mesma disse se trata do 1° livro do autor e a expectativa pode influenciar na experiência de leitura.
    Comigo, é impressionante muitas vezes quando a minha expectativa está baixa e tenho quase certeza de que não vou gostar do livro, acontece justamente o contrario, eu acabo adorando a leitura me surpreendendo e favoritando o livro rsrsrsrsrs se bem que com esse meu histórico é bem capaz do livro Caixa de Pássaros se tornar uma excelente leitura rsrsrsrsrsrs.

    Beijossss

    • Eduarda Menezes disse:

      Simm, quem sabe ele melhora nos outros rsrs E de qualquer forma, muita gente amou! Então não é que seja ruim.
      Acho capaz de você gostar mesmo, Laís haha E até que é legal, só não é tudo isso!
      Beijos

  4. Julia G disse:

    Oi Duda, também fico um pouco frustrada quando os autores usam apenas poucas palavras para descrever algo que poderia ser melhor elaborado. Não sei se me incomodaria de fato neste livro, mas é comum acontecer.
    Que pena que não foi tão boa a leitura, a maioria realmente amou o livro.

    Beijos

    • Eduarda Menezes disse:

      Sim, muita gente amou mesmo rs Acho que minhas expectativas estavam altas e não foram nem de longe supridas. Mas ao menos eu curti a leitura. Não foi de todo ruim haha
      Beijos, Ju!

  5. Tenho curiosidade em ler esse livro mas estou sem coragem de investir meu dinheiro nele rs
    vi algumas pessoas reclamando do stieg larsson pelo fato dele falar coisas demais no livro, mas ainda prefiro isso a livros enxutos demais.

  6. Leila Maciel disse:

    Apesar das falhas que você mencionou vou arriscar a leitura mas sem ter uma expectativa muito alta.

  7. Lucas disse:

    Oi Duda,

    É a primeira resenha que leio sobre Caixa de Pássaros, e fiquei com pena que você não tenha gostado. É tão decepcionante quando você lê algo, quer que certas coisas acontecem, percebe que há muito para ser explorado, mas no final acaba ficando meio que na mesma. Não é um livro que me faça querer ler loucamente, mas se surgir a oportunidade, não pensarei duas vezes em conhecer a história.

    Beijos,
    Lucas

    • Eduarda Menezes disse:

      Oi, Lucas!
      Eu até gostei, sabe? Só não achei isso tudo e não consegui deixar de ver algumas falhas que não funcionaram muito bem pra mim. Mas, no geral, ele envolve o leitor no suspense. E tem grandes chances de muita gente amar, afinal, é o que vem acontecendo rs
      Beijos

  8. Elisa disse:

    Eu AMEI esse livro. Concordo com você sobre a escrita rasa e o pouco aproveitamento dos personagens, mas o suspense é exatamente o tipo que me agrada. Eu engoli o livro em 2 dias, louca pra saber o que aconteceria no final. Quando fechei o livro fiquei com aquele gostinho de que ele poderia ter explicado melhor sobre as criaturas; quem sabe a Malorie poderia ser imune (SPOILER: fica meio na cara que a criatura tinha uma certa identificação com ela, pois ficou atrás dela no momento do parto). Foram muitas possibilidades inexploradas, mas que ainda assim me agradaram. Queria saber se vc indica outros livros no mesmo estilo, ou que prendam tanto a atenção quanto este. Pode me ajudar?

    • Eduarda Menezes disse:

      Oi, Elisa!
      Esse livro me lembrou algumas histórias de zumbis, acho que pela problemática de ter que se esconder, ameaça, apocalipse, etc.
      Tem o Apocalipse Z, de Manel Loureiro, Celular, de Stephen King (acabei de ler você dizendo que não gosta do King, mas tenta esse, é bem menor que os outros e possui um núcleo principal de personagens bem específico rs), A noite dos mortos-vivos, de John Russo. Creio que você pode curtir o gênero =)
      Também dá uma olhada na aba Thrillers aqui do blog. Ao longo do tempo acabei indicando vários e algum específico pode te interessar: http://www.book-addict.com/tag/thriller

  9. Jonatas disse:

    olá Duda. Estou muito ansioso para ler este livro. Pelos comentários nas redes sociais parece ser muito bom. Mas gostei muito de sua resenha porque prova que a opinião sobre o mesmo não é unanimidade. O que torna o livro muito mais interessante para mim. Abraços.

  10. Duda, adorei a sua resenha. Depois de lê-la, fiquei “num alívio” sem fim. Eu estava me sentindo uma ET por ser a única na face da terra a não ter gostado do livro!
    Como vc disse na resenha, faltou profundidade.
    Faltou brilho… faltou explorar o contexto que é bem promissor.
    Sou fã de King, e, fãs de King são chatos. kkkkkkkkkkk.
    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *