MENU

by • março 2, 2015 • ResenhasComments (10)3194

[Resenha] Causas Nada Naturais, de P. D. James

Publicado em 1967, Causas Nada Naturais é o terceiro volume de uma série de 14 livros protagonizada pelo detetive inglês Adam Dalgliesh. Os dois primeiros livros se encontram esgotados na editora, sendo esta a minha opção disponível para conhecer P. D. James, famosa escritora britânica de romances policiais que faleceu aos 94 anos em novembro de 2014.

Causas nada naturaisMesmo fora da ordem cronológica, isso pouco ou nada influencia no envolvimento com a história. Séries policiais costumam funcionar de forma independente, mas vez ou outra o leitor pode sentir falta de algum aspecto pessoal da vida do protagonista, algo que não acontece aqui. Ainda que algumas questões particulares sejam abordadas, acontecem brevemente e de forma totalmente secundária à trama.

Os personagens pertencem quase em sua totalidade ao ramo literário, inclusive o inspetor Dalgliesh que é também poeta, e em busca de um refúgio temporário vai passar um tempo de férias com a tia em Suffolk, no leste da Inglaterra. Em suas primeiras horas por lá, contudo, o corpo de um escritor que mora nas redondezas é encontrado boiando com as mãos decepadas em um barco à deriva, encenado exatamente do mesmo modo que o autor havia dado início ao seu último suspense.

“Não gosto do jeito como os detetives na ficção sempre conseguem prender o culpado e arrancar de graça uma confissão completa graças a provas que não me permitiriam sequer solicitar um mandado de busca. Quem dera os criminosos da vida real entrassem em pânico com essa facilidade.”

ambientação do crime em uma pequena comunidade litorânea com poucos habitantes, clima nublado, chuva e a sensação que o assassino(a) deve ser alguém conhecido do grupo remete aos antigos romances policiais, anterior aos aparatos tecnológicos, numa investigação intimista com vários encontros, conversas suspeitas e um número excessivo de álibis que levam o leitor a questionar quem cometeu o crime e quais os motivos por trás de tudo. Dalgliesh está de férias e não é o responsável pelo caso, mas a investigação é acompanhada do seu ponto de vista, com exceção das cenas que mostram rapidamente a residência de outros habitantes.

Estava curiosa em relação a escrita da James e se posso tirar este volume como exemplo, os outros serão leitura certa na estante. Gostei do pouco que pude entrever da personalidade quieta e analítica do seu detetive. A investigação indireta gera uma abordagem diferente do caso, levando a um clímax movimentado, satisfatório e não convencional.

O desenvolvimento foi justamente o tipo de mistério que gosto de acompanhar, com situações improváveis, mortes suspeitas e um elenco onde quase todos possuem um motivo para o crime, e um álibi conveniente para assegurar sua inocência (ou será que não?). Falhei miseravelmente na solução do caso, mas me diverti ao longo do caminho.

Título original: Unnatural Causes
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 280
Ano: 1967 (esta edição: 2011)
Gênero: Thriller/Romance policial
[rating: 4/5]
Cedido em parceria com a Companhia das Letras

Related Posts

10 Responses to [Resenha] Causas Nada Naturais, de P. D. James

  1. Camila K. disse:

    Oi, Duda! Nunca li nada da autora, mas fiquei super curiosa! Confesso que tenho um amor maior por esses escritores de ficção policial mais “antigos” do que por alguns thrillers atuais (apesar de gostar muito também). E, sinceramente, adoro errar na minha solução para o mistério: sinal que o autor realmente surpreende e nos deixa na expectativa até o fim.

    Beijos!

    • Eduarda Menezes disse:

      haha eu também nunca fico preocupada se vou acertar ou não. Adoro ser surpreendida e deixar o livro me levar!
      Espero que curta a P. D. James =)
      beijo!

  2. Mariana disse:

    Adorei, Duda!
    Tenho um livro da autora aqui, O ENIGMA DE SALLY, e vou colocá-lo na meta das próximas leituras. Ainda não a conheço a escrita da James, mas fiquei bem curiosa depois dessa sua resenha.

    Já vi CAUSAS NADA NATURAIS várias vezes em promoção, mas nunca comprei porque tinha dúvidas se iria gostar. Bom saber que posso apostar na autora.

    Bjs
    Mari

    • Eduarda Menezes disse:

      Quero muito ler O enigma de Sally. É o primeiro dessa série do Adam, que, no momento, se encontra esgotado na editora!
      Espero que curta a autora, Mari! =)
      beijo!

  3. Nessa disse:

    Oi Duda
    Como é bom conhecer novos livros e novos autores, adoro o seu blog. 🙂
    Eu gosto muito de livros policiais, e confesso que ainda falta eu conhecer muitos autores do gênero.
    Fiquei curiosa para conhecer a escrita do autor e de modo especial este livro, ele parece ser muito bom.

    Beijinhos

  4. Laís disse:

    Fiquei bastante curiosa em conhecer a autora, e o pior que eu tenho o Enigma de Sally dela aqui em casa, que já está praticamente mofando na estante, vou com certeza pegar para ler o mas breve possível. Essas edições apesar de não terem orelha eu gosto do fato de colocarem cor na parte de fora das folhas, na sua edição é amarela na minha é azul , acho que dá um charme especial.

    Beijos

    • Eduarda Menezes disse:

      O enigma de Sally é o primeiro volume e está esgotado na editora. Quero muito ler também, espero que eles relancem!
      Também gosto da corzinha nas bordas haha
      beijos, Laís!

  5. Oi Duda! Já li um livro da autora, chamado Mortalha para uma enfermeira – e adorei! Confesso que o comprei, inicialmente, por estar em promoção, rs. Quando vi a capa, não dei nada para o livro. Nunca tinha ouvido falar da autora (#fail) e por isso, o li sem muitas expectativas. Mas fui positivamente surpreendida! Adorei a narrativa e a ambientação… adorei ainda mais o desenrolar da história!
    Espero que vc tenha oportunidade de lê-lo, e espero que goste!
    Adoro seu blog…:D
    Beijos

    • Eduarda Menezes disse:

      Esse vai ser o próximo livro que vou ler da autora, Fabíola 😀
      A sinopse é ótima! Muito bom saber que você gostou.
      Obrigada pelo carinho!
      beijao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *