MENU

by • março 21, 2015 • ResenhasComments (40)3008

[Resenha] A verdade é uma caverna nas montanhas negras, de Neil Gaiman

Convidado para ler um conto no Festival Graphic realizado no Sidney Opera House, Neil Gaiman escolheu uma história curta sobre a jornada de um anão solitário que contrata um homem para levá-lo até as Montanhas Negras, na Escócia, um lugar inóspito onde poucos se arriscam por medo de uma maldição, mesmo sabendo dos boatos de grandes tesouros escondidos. Publicado inicialmente num livro de contos, A verdade é uma caverna nas montanhas negras ganhou destaque próprio após o ilustrador Eddie Campbell produzir um bom número de desenhos para a criação de um livro ilustrado.

A verdade é uma montanha nas cavernas negrasE é justamente essa junção de escrita e desenho que o faz funcionar tão bem. A narrativa de Neil Gaiman possui certo fascínio, mesmo quando breve e concisa, e ficou maravilhosa em conjunto com os traços de Campbell. Os dois juntos formaram uma atmosfera onírica e sombria, perfeita para acompanhar os personagens em suas caminhadas por locais ermos e perigosos, com poucos seres humanos ao longo do caminho, entre eles uma cigana que trará mensagens enigmáticas sobre o futuro de ambos.

Contado em primeira pessoa pelo anão, sabemos que os fatos ali relatados já aconteceram, e que o protagonista esconde certos segredos que ainda não está disposto a compartilhar com o leitor. Essa incerteza de seus reais propósitos me deixou na dúvida sobre o rumo e personalidade dos personagens. Ao longo da narrativa acompanhamos apenas duas pessoas, mas me questionava pelos diálogos quem seria mocinho ou vilão, ou mesmo se teríamos algum, já que o autor solta vez ou outra certas características duvidosas sobre o passado de cada um.

“Indaga se sou capaz de me perdoar? Posso me perdoar por muitas coisas. Por onde o deixei. Por aquilo que fiz.”

Por mais ilustrado que seja, o livro é um entretenimento exclusivo para adultos, que, além de distrair, leva o leitor a reflexões sobre o caráter humano, sua dubiedade, erros, defeitos e o questiona sobre quais seriam suas próprias ações quando colocados em situações decisivas, como a do final do livro. Particularmente, adorei o desfecho. Ainda que seja, de certo modo, cruel e pouco misericordioso, é o tipo de justiça poética que me agrada na ficção. A situação, pontuada com as reflexões do próprio personagem sobre o assunto, foi um modo muito interessante de encerrar o conto e coroou o tom sombrio e carregado que o autor vinha utilizando ao longo do enredo, quando finalmente entendemos a dor que o aflige.

A verdade é uma caverna nas montanhas negras (6)

Vencedor do Locus Award e Sidney Jackson Award na categoria Melhor Conto, A verdade é uma caverna nas montanhas negras é um relato encantadoramente triste e melancólico, mas nem por isso menos belo, sobre as memórias de um homem em um momento que marcou sua vida. De forma relativamente breve, Neil Gaiman mostra que não precisamos de muitas palavras para extrair conteúdo de uma história. Acompanhado com cores e traços que acentuam o cenário, seu texto fala sobre arrependimentos e tristeza, sobre permanecer fiel a quem somos e conviver com nossas escolhas.

“Às vezes acho que a verdade é um lugar. Para mim, é como uma cidade: pode haver uma centena de estradas, uma centena de caminhos que, no fim, nos levarão ao mesmo lugar. Não importa de onde venhamos. Se seguirmos na direção da verdade, vamos alcançá-la, independentemente do rumo que tomarmos.”

A verdade é uma caverna nas montanhas negras (5)

A verdade é uma caverna nas montanhas negras (1)

Título original: The truth is a cave in the black mountains
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 80
Ano: 2010 (esta edição: 2015)
Gênero: Contos
[rating: 4/5]
Cedido em parceria com a Intrínseca

Related Posts

40 Responses to [Resenha] A verdade é uma caverna nas montanhas negras, de Neil Gaiman

  1. Fiquei realmente interessada nesse livro por nunca ter lido nada do Neil Gaiman e também por adorar livros ilustrados. Gostei da história do livro, embora lendo sua resenha, lembrei de O Senhor dos Anéis; mas a trajetória do anão juntamente com esse homem que ele contrata para levá-lo para a montanha parece algo muito interessante, e detesto finais tristes, mas como foi dito na resenha que o livro faz você refletir, então, acredito que vale muito a pena. Enfim sou péssima para opiniões, mas é isso. Abraços!

  2. Natalia Prado disse:

    Ainda não li nada deste autor, mas acho que não é pra todos, pois tenho alguns amigos que não gostam. Mas esse livro, especificamente, me pareceu bastante interessante, é uma proposta diferente de leitura, uma outra experiência. bjs

  3. Anne Nóbrega disse:

    To louca pra ler esse livro *—*

  4. Esse livro me despertou um grande interesse, eu nunca li nada do Neil Gaiman, mas sua resenha me deixou bastante interessada por essa obra do autor, fora de que é um livro ilustrado, e uma história sombria, coisas que eu adoro. Gosto muito das ilustrações do Eddie Campbell, e já sei que vou adorar esse livro.
    Obrigada pela dica Duda, abraços.

  5. Duda,

    Adorei a resenha.

    Achei o livro extremamente lindo e já quero ler.

    Gosto desses livros dos quais você pode tirar algumas reflexões a respeito do mundo, das pessoas e principalmente de si mesmo.

    Parece muito interessante.

    Já adicionei a minha listinha. :p

  6. Oi Duda! Faz pouco tempo que acompanho o seu canal, mas estou adorando. Neil Gaiman tem sido meu crush literário desde o final de 2014. Conheci ele pela hq do Sandman (se você ainda não teve a oportunidade de conhecer, corra!) e já li O oceano no fim do caminho (estou aguardando uma oportunidade de ler Lugar Nenhum que também tenho aqui), que é lindíssimo. Fiquei muito interessada nesse livro, e provavelmente já vai entrar pra listinha de desejados. Gaiman é muito amor. Beijão!

  7. Nunca tive interesse em ler nada do Neil Gaiman, mas confesso que me chamou muito a atenção através da sua resenha, e também me lembrou vagamente do Hobbit e Senhor dos Anéis, as ilustrações são lindas!
    Abraços.

  8. fabio yugo disse:

    Esse conto tem feito um burburinho na blogosfera literária né!? E pleo jeito Sr. Gaiman acertou a mão de novo , trazendo um conto com reflexões , estilo mais sombrio , como no sandman , ou seja , deve ser leitura obrigatória . Quando vi o título pela primeira vez achei que teria alguma coisa a ver com o mito da caverna do Platão mas parece que ñ né , mesmo assim fiquei muito curioso pra ler e ver como se dão o texto e as ilustrações .

  9. Que maravilhoso esse livro por dentro =O
    Tô doida pra ler, tudo o que li do Neil Gaiman até agora foi sensacional <3

  10. Eu aprendi a adorar o Neil Gaiman dentro e fora do mundo dos livros. E fui vendo o quanto eles se completam, seja pela escrita do Neil ou pela temática, tudo o que ele faz é tão ele!
    Falta eu ler os livros adultos dele e Sandman, o resto eu tento ler mesmo que seja na livraria. 😛

  11. Carol Bezerra disse:

    Oi Duda, adorei a sua resenha, como sempre. Bom, a única obra que já li de Neil Gaiman foi Coraline e a amei. Já tinha interesse de ler outras obras dele como Sandman, e agora graças a você quero ler também A verdade é uma caverna nas montanhas negras. Até mais.

  12. Bruna Bento disse:

    Achei mega interessante essa junção do conto com os quadrinhos.
    E pirei muito quando você disse que o audiobook é com o Neil Gaiman ! Comprando em 3,2,1…

  13. To loucaaaa pra ler, já li o oceano no fim do caminho e simplismente amei, porém nunca li nenhum conto dele e estou muito ansiosa para ler. As ilustrações são lindas e sua resenha só me deu mais vontade de ler, já vou acrescentar na minha lista. Beijos!

  14. Lucas Ribeiro disse:

    Amo os livros do Neil Gaiman. Estou louco pra ler esse também.

  15. Nunca tinha ouvido falar desse livro.. conheci pela sua resenha em video no canal e achei sensacional o projeto gráfico. Gosto da escrita do autor, vou procurar o livro p minha coleçao.

  16. Erivelton disse:

    Como sempre, mais uma excelente resenha que abre a mente do leitor(a) do blog para novos horizontes no campo da leitura. Estou participando do sorteio, mas se eu não ganhar (o que é altamente provável), vou certamente colocar em prática o plano b, isto é, comprar o livro. Mais uma vez, seus argumentos me convenceram. Parabėns Eduarda!

  17. Kakau disse:

    Achei o livro lindo e depois da sua resenha me deu muita vontade de ler ele. Adorei a passagem que você leu! ^^

  18. Fui na livraria cultura hoje e fiquei desejando esse livro.
    Adorei a resenha
    :*

  19. Felipe. disse:

    Que resenha interessante. Só conheço o autor por alguns quadrinho dele, mas esse conto realmente aumentou minha vontade de conhecê-lo melhor.

  20. Sendo do Neil Gaiman já é esperado que seja sensacional, muito ansioso por essa leitura 😀

  21. Clívia Lira disse:

    Nossa! muita vontade de ler, adorei as ilustrações, suas impressões e a trama no geral Duda ^^

    Resenha incrível 😉

    Beijo

  22. Matheus disse:

    Gosto muito dos livro do Neil Gaiman!!!

  23. Cris Aragão disse:

    Eu sou fã de longa data do Neil Gaiman, e a sua resenha me lembrou de uma entrevista que ele deu quando esteve no Brasil para a FLIP e comentou sobre os ilustradores que trabalharam em suas obras, é um desprendimento muito grande de um autor confiar uma parte tão significativa de uma obra sua a outras mãos, ele contou que não interfere no processo de ilustração e muitas vezes quando recebe o trabalho pronto ele pensa, eu entreguei meu bebê nas mãos dessa pessoa e ele fez dele algo mais bonito que eu poderia imaginar, e outras vezes, ele precisa dar uma segunda olhada para concluir, ele não parece muito com o eu imaginava que seria mas mesmo assim ainda é o meu bebê. Dá para imaginar?
    Depois dessa digressão enorme eu só tenho a dizer que amo Neil Gaiman e amo aina mais histórias tristes e melancólicas, esse livro é perfeito para mim.

  24. O Gaiman é meu autor favorito de todos os tempos e eu sempre recomendo os livros dele pra todo mundo. Já li praticamente tudo dele e PRECISO ler esse livro pra ontem. Como sempre, você muito concisa nas resenhas, parabéns!
    Bjs

  25. Igor Nunes disse:

    Os livros do Neil Gaiman são puro amor <3

  26. Shadai Vieira disse:

    Tenho muita vontade de ler mais algo do Neil Gaiman, já que só li Deuses Americanos e gostei muito.
    Estou com O Oceano no Fim do Caminho para ler aqui, mas se eu ganhar essa promoção vou ler esse conto antes pois fiquei bem curioso e adorei a parte gráfica, trabalho muito bem feito!

  27. Stefanie disse:

    Duda, sua resenha é simplesmente perfeita, mostrou o que eu realmente queria saber sobre o livro e se valeria a pena eu lê-lo. Quero muito esse livro, fiquei muito curiosa com a história. Vamos ver se dessa vez eu ganho… Abraços

  28. Silvia disse:

    Oi Duda,
    Do autor eu só li O Oceano no Fim do Caminho, e achei bem sombrio e melancólico. Parece que ele tem essa atmosfera na escrita né?
    Me interessei bastante por esse livro.
    Parabéns pela resenha.
    Bjs!

  29. Giovanna disse:

    Esse livro parece ser muito interessante :D! O Neil Gaiman sempre dá um jeito de escrever coisas completamente novas e surpreendentes, totalmente inesperadas!! Não dá pra cansar de ler <3!!

  30. Ananda Neres disse:

    A primeira vez que ouvi falar deste livro foi na turnê da Intrínseca, e já tinha achado massa. Dps dessa resenha então….
    Torcendo pra ganhar 😀

  31. Ótima resenha e ótimo livro.

    Gostei do video e das fotos do interior do livro

  32. Nessa disse:

    Oi Duda
    Eu amoo livros ilustrados, HQs, e este me parece perfeitooo. Apesar de não ter lido muitos livros do autor, na verdade eu li um. Fiquei curiosa para ler este!!
    Estou participando da promo, espero ter sorteeee!

    Beijos

  33. Oie, td bom?
    Não conhecia o livro, achei as ilustrações lindas! Eu não sou fãzona do Neil Gaiman, só li O Oceano no Fim do Caminho, mas tenho curiosidade em ler mais.

    Beijos!

  34. Tenho muita vontade de ler Neil Gaiman, sempre leio ótimos comentários sobre ele, mas ainda não tive a oportunidade. Apesar de não ler tanto livros ilustrados, não que eu não goste, acho que é mais o hábito mesmo, fiquei super curiosa pra conhece-lo. A capa está linda e toda a obra parece mto caprichada, e além de tudo, nos leva a refletir várias aspectos da nossa vida. Taí, preciso desse livro rsrs.

  35. Oi Duda,
    Gostei muito do seu site. Acho suas vídeo-resenhas incríveis. Parabéns por inspirar tantas pessoas a lerem.
    Um abraço,
    Cláudia

  36. já queria muito ler este livro. gosto de livros misteriosos, com reviravoltas, suspense.. e ser ilustrado me deixa ainda mais curiosa.

  37. Ileana Dafne disse:

    Olá, Eduarda!
    Desde que tomei conhecimento desse livro me interessei bastante. Agora que li sua resenha (e se intensificou com o vídeo) a vontade de ler está bem maior!
    Já li várias coisas do Gaiman e sou fascinada por Sandman, mas a ideia desse livro me parece ser algo tão apaixonante quanto.
    Amei sua resenha *—*
    Bjão

  38. Amei a resenha em vídeo e escrita! Fico imaginando como deve ser ouvir o Neil Gaiman lendo pra gente e ainda com recurso sonoro ao fundo. Estou querendo muito este livro!

  39. Discutimos sobre esse livro recentemente no Clube do Livro da minha cidade.
    Teoricamente é uma história voltada para crianças, como Coraline, mas não é adequada para esse público por causa do clima meio sinistro do enredo (deve ser porque Gaiman ainda não é pai, então não tem uma ideia adequada do que é ser criança).
    O enredo é bacana, as ilustrações são perfeitas e te deixa refletindo sobre várias questões da vida.
    jaque_borchardt@hotmail.com

    • Eduarda Menezes disse:

      É um livro legal para se discutir! Nesse caso do público alvo, penso que o autor a escreveu voltado para os adultos mesmo. Em Coraline a gente percebe várias lições valiosas para os mais novos, mesmo com aquela atmosfera sombria que permeia todo o enredo, há mensagens de incentivo, coragem, gratidão, persistência, entre outras. Já nesse, há cenas de estupro, vingança, morte, assassinatos… só posso dizer que não vejo absolutamente nada remotamente infanto-juvenil hehe E o Gaiman já escreveu coisas interessantes e adequadas para um público alvo mais jovem, só não acho que essa seja uma delas.
      E o enredo é muito bacana mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *