MENU

by • abril 30, 2015 • ResenhasComments (18)4720

[Resenha] Até você ser minha, de Samantha Hayes

Primeiro livro de uma série independente protagonizada pela detetive Lorraine Fisher, Até você ser minha altera três pontos de vistas distintos para contar a história de uma mulher, prestes a ter um bebê, e a onda de ataques à grávidas que ronda a vizinhança. Claudia é madrasta de dois gêmeos e está prestes a ter um filho com James, oficial da Marinha. Por conta das missões prolongadas do marido, ela precisa contratar uma babá em tempo integral, e é aí que entra Zoe, uma profissional qualificada que claramente guarda um segredo e têm outras razões para estar na casa.

Até você ser minhaOs capítulos se alternam entre Zoe, Claudia e a detetive Lorraine, as duas em primeira e a última em terceira pessoa, respectivamente. A narração em primeira pessoa das personagens sob o mesmo teto é fundamental para o funcionamento do livro. Samantha Hayes faz uso da voz interna na cabeça de ambas para nos passar uma visão interior, seus pensamentos e medos, tomando cuidado para revelar o suficiente para o prosseguimento do enredo, mas não o bastante para que entendamos o que realmente está acontecendo.

Sabemos que Zoe guarda muitos segredos e esse conhecimento nos torna inquietos, uma das principais sensações passadas pelo livro. Esse cuidado em revelar apenas o necessário e deixar o grosso para os desfechos posteriores atiça muito a curiosidade e foi o motivo pelo qual devorei o livro praticamente de uma vez. A ambientação caseira, contrastada por uma investigação policial em curso e as bizarras cenas de mães com a barriga primitivamente cortadas e seus filhos arrancados dentro de si são passagens que evidenciam o componente psicológico do texto e nos faz elaborar teorias para o que está acontecendo.

Mesmo influenciada pela sinopse do livro, que nos faz esperar uma reviravolta e deixa claro que as coisas não são exatamente como parecem, me choquei um pouco com o desfecho, ainda que o tenha imaginado em parte, só não nas ditas proporções. Esperei esse novo conhecimento assentar na mente e enquanto congratulei a autora por algumas sacadas muito boas e digna de bons autores policiais, igualmente me senti incomodada por passagens que claramente induzem ao erro e não fazem sentido à luz dos acontecimentos.

Para ter certeza que não estava enganada, comecei a reler o livro (agora com outro olhar) e pude constatar que algumas cenas realmente não são condizentes com os personagens (visto que agora eu sabia o que os impulsionava). Ainda que tenhamos acompanhado apenas uma parcela (e não o todo) dessas mulheres, certos pensamentos e diálogos parecem estranhos e são colocados com o único propósito de enganar o leitor. Não me levem a mal, eu adoro ser enganada pelas mãos habilidosas dos escritores, mas sinto que a Hayes se perdeu um pouco ao exagerar algumas expressões, pensamentos, diálogos e cenas.

Caso colocado em proporções menores, ou mesmo algumas passagens excluídas aqui e ali, eu teria considerado tudo muito mais crível e sensacional. Acredito que esse clímax inesperado poderia funcionar muito bem se determinadas passagens fossem atenuadas aqui e ali. Do jeito que foi, apesar de ter me surpreendido e até cogitado o raciocínio lógico da ideia, não “comprei” como plausível. Só me sinto satisfeita com todos os buracos fechados, quando todos os diálogos misteriosos fazem sentido após a descoberta e isso não aconteceu exatamente, apenas em parte.

Apesar de tudo, Até você ser minha é um thriller instigante que irá agradar os leitores do gênero. Eu gostei do livro e talvez tenha sido por isso que fui tão dura com certas coisas que poderiam facilmente funcionar e alçá-lo a um nível superior, mas que trabalhadas de uma maneira exagerada acabaram por torná-lo pouco verossímil. Há pistas interessantes condizentes com o resultado, mas outras que se perdem no caminho e não se encaixam no quebra-cabeça indispensável para formação de um excelente romance policial. Mas foi quase.

Série DCI Lorraine Fisher

Até você ser minha (2013)
What you left behind (2014)
You belong to me (2015)

Título original: Until you’re mine
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 352
Ano:
2013 (esta edição: 2015)
Gênero: Thriller psicológico/Romance policial
[rating: 3.5/5]
Cedido em parceria com a Intrínseca

Related Posts

18 Responses to [Resenha] Até você ser minha, de Samantha Hayes

  1. Oi Duda!!!!
    Eu estava ansiosa para ler a sua resenha, quando o gênero é thriller sempre aguardo sua opinião para saber se realmente vale a pena ler o livro..
    Bjinhos!!!

    • Eduarda Menezes disse:


      Espero que tenha gostado, Karen!
      Apesar dos poréns, foi um livro que curti ler, então recomendo =)
      beijão

  2. Nessa disse:

    Oi Duda
    Resenha perfeita!! Gostei da sua análise da obra e de como transpareceu tudo que realmente sentiu com a leitura.
    Eu havia ficado curiosa por este livro quando fui na turnê da intrínseca, mas acabei tirando de cabeça..
    Ainda sim, é um livro que me chama atenção, e o fato de vc ter lido quase numa sentada, quer dizer que o livro é instigante e bom, e eu gosto disso! Quero ler.

    Beijos

    • Eduarda Menezes disse:

      Obrigada, Nessa!
      Apesar das ressalvas, realmente curti a leitura. É bem gostosa! Espero que goste =)
      beijão ♥

  3. Juliana disse:

    Duda,
    Tava esperando sua resenha desse livro pra decidir se lia ou não rs
    E fiquei com bastante vontade de ler, mesmo com esses poréns que você mencionou.
    Beijos!

    • Eduarda Menezes disse:

      Que bom que gostou, Ju! Apesar de certas coisinhas, é uma leitura realmente legal e que instiga. Espero que curta =)
      beijão

  4. Camila K. disse:

    Oba, é uma série! Não sabia disso! Eu adorei Até você ser minha e concordo em algumas coisas que você falou Duda.. Pra mim, me pareceram mais passagens forçadas do que buracos propriamente ditos. Mas, em geral, o livro me surpreendeu e gostei bastante do desfecho.

    Beijos!
    Camila | http://www.lendoporai.com

    • Eduarda Menezes disse:

      O problema é que ela forçou tanto que algumas coisas realmente não fizeram sentido huahua Eu cheguei a ler de novo alguns trechos e achei passagens sem explicação. Mas eu gostei do livro, achei a leitura instigante e até acho que o desfecho poderia fazer perfeito sentido se ela não tivesse exagerado tanto.
      Tô curiosa pelos outros da série!
      beijão

  5. Laís disse:

    Adorei a resenha Duda e entendo você completamente, as vezes por mais que o livre seja bacana e acabe surpreendendo, as vezes o autor usa de situações que são forçadas e nem sempre correspondem com o que o personagem demonstra ser só para realmente causar um efeito no leitor e isso também me incomoda bastante. Fiquei curiosa com a leitura, principalmente porque assisti um episodio no ID que fala justamente sobre essa questão de mães terem seus filhos retirados da barriga á força , é incrível pensar que essas loucuras acontecem na vida real e assustador né.

    Beijos
    Laís

    • Eduarda Menezes disse:

      O ID é assustador huahaua Fico meio paranoica vendo tantos casos bizarros acontecendo com pessoas comuns. Mas sim, a história é interessante, só foi um pouco exagerada.
      Espero que goste, caso o leia =)
      beijão

  6. Ana Barros disse:

    Oie!
    Descubri seu blog pelo Instagram e estou adorando. O blog é lindo e com bons textos. Parabéns!

    https://pausandoavida.wordpress.com/
    Grupo Blogueiros http://goo.gl/CRNI24

  7. Oiee Duda, estou louca por esse livro desde que lançou aqui no Brasil! A sinopse dele chamou bastante atenção e como eu gostei bastante de Garota Exemplar coloquei muita expectativa nesse também, porém ainda não comprei pois estava esperando uma resenha de alguém de confiança pra adquirir e juro que agora estou um poco com o “pé atrás”, com medo de achar que ele tem algumas lacunas. Sou muito fã do gênero policial e investigativo e por isso sempre crio teorias enquanto leio e espero que o autor me dê uma resposta bem desenvolvida no final, mas vi que você só deu 3 estrelas e meia 🙁 Talvez ainda compre o livro, mas vou tentar ler sem grandes expectativas, quem sabe assim não me decepciono muito no final.

    • Eduarda Menezes disse:

      Oi, Elida! Primeiro, me deixa muito contente saber que confia nas resenhas =) Obrigada mesmo!
      Quanto ao livro, apesar de ter algumas coisas meio forçadas (que, pra mim, desencadearam algumas falhas) é uma leitura instigante. Creio que quem gosta de thrillers vai curtir. Talvez seja até bom não criar essa expectativa toda, você pode acabar se surpreendendo 🙂

  8. Kati disse:

    Olá Duda, leio sempre suas resenhas. Seu site é um dos melhores, muito bom mesmo. Você consegue resenhar um livro, no atiçcar a ler, e sem contar spoilers, acho isso o máximo… Já peguei sem querer vários spoliers em blogs por aí e foi frustante. Muita gente conta a história praticamente inteira e acha que se não contar o final não contou spoiler, rs. Parabéns!

    Uma pergunta: você já leu algo do Harlan Coben? Recomenda?

    • Eduarda Menezes disse:

      Obrigada, Kati! Fico muito feliz em saber que gosta das resenhas e que elas atiçam sua vontade de ler 😉 Espero que as dicas sejam proveitosas =)
      Ainda não li Harlan Coben, mas pretendo ler. Muita gente gosta, quero conferir pra ver o que acho!
      Beijos!

  9. Sá França disse:

    Oi Duda,
    Eu tinha uma curiosidade bem grande com esse livro, mas não sei porque motivo sempre adiei a compra dele. Não sou muitooo fã de Thriller, mas confesso que sua resenha foi uma das poucas que li que me deixou curiosa.
    Bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *