MENU

by • junho 11, 2015 • ResenhasComments (9)2933

[Resenha] O Príncipe dos Canalhas, de Loretta Chase

Vencedor do prêmio RITA de Melhor Romance Histórico, O Príncipe dos Canalhas já carrega a recomendação suprema da Associação Americana dos Romances, algo que me deixou empolgada desde a sinopse. Em suas primeiras páginas regressamos no tempo e acompanhamos a transformação do jovem Sebastian Ballister no famoso Belzebu da alta sociedade, um dos solteirões mais temidos e mal recomendados da aristocracia.

O príncipe dos canalhasSua má fama acabou afastando-o dos círculos mais puros e o Marquês de Dain perambula pelos antros sórdidos de Paris feliz em sua vida depravada. Mas como um bom clichê o seu sossego irá acabar quando conhece Jessica Trent, a atrevida dama de família que resolve resgatar seu irmão mais velho das mãos de Dain e afastá-lo de sua influência, não antevendo que a própria cairia nas garras do malfeitor.

Não se assustem com o rio de clichês acima pois a escrita muito bem-humorada de Loretta Chase é motivo mais do que suficiente para que você ao menos tente à leitura. A autora escreve de forma agradável e envolvente, bastando apenas poucas páginas para nos convencer da sordidez do marquês, sem deixar de lado o caminho que o levou até ali e as feridas que o moldaram como é.

Faíscas não faltam quando os protagonistas se conhecem e a ousadia de Jessica a coloca à frente de seu tempo, o único tipo de pessoa que teria a desenvoltura para lidar com as rabugices e gracinhas do lorde e colocá-lo em seu devido lugar, o que de acordo com a vontade de Jéssica acaba sendo ao seu lado como marido. Até lá muitas fofocas, intrigas, brigas e escândalos irão acontecer, tudo temperado com a paixão crescente entre o casal.

“Mas ele era um animal. Jessica só precisava sorrir para ele, e aquela necessidade monstruosa e brutal crescia dentro de Dain, estrangulando o intelecto e demolindo a fachada frágil do homem civilizado.”

Chase traz vários acontecimentos em tão poucas folhas que acabei ficando com a impressão que o livro é bem maior do que suas quase 300 páginas (de uma forma positiva). Ainda que as atitudes de Dain tenham alternado a tal ponto que me fizeram enxergá-lo de modos totalmente distintos ao longo do livro, eu gostei do desenvolvimento de sua personalidade instável e creio que os motivos tenham sido explicados e trabalhados no relacionamento construído pela autora. A leitura se torna mais introspectiva e chove um pouco no molhado em algumas partes após a metade do livro, mas tem um final fofo³ com seus ares de perdão, redescobertas e recomeços, merecendo o selo de histórico aprovado!

Título original: Lord of Scoundrels
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 288
Ano: 1995 (esta edição: 2015)
Gênero: Romance épico
[rating: 4/5]
Cedido em parceria com a Arqueiro

Ps. Há erros de revisão nesta primeira edição. Não tantos quanto percebi no livro Ligeiramente Casados (da mesma editora), mas o suficiente para serem notados.

Related Posts

9 Responses to [Resenha] O Príncipe dos Canalhas, de Loretta Chase

  1. Lais disse:

    Oi Duda

    Esse com certeza já está minha lista eu amooo romance histórico.
    Ainda bem que agora temos bastante lançamentos desse gênero.
    Vamos ver se essa autora também vai conseguir me conquistar como a Judith Mcnaught, Patricia Cabot, Julia Quinn e Lisa Kleypas, espero que sim .

    Beijossss

    • Eduarda Menezes disse:

      Romance histório/épico é sempre diversão haha também adoroo!
      Está sendo ótimo ver a Arqueiro publicando mais do gênero, estou amando!
      Eu gostei da escrita da autora, mas ainda não se iguala ao meu amor pela Quinn e Kleypas.
      beijão

  2. Nessa disse:

    Oi Duda
    Eu tinha uma expectativa enorme com este livro. De início eu estava gostando do livro, lido as 100 primeiras páginas até a metade comecei a sentir falta de algo, não sei bem. Os diálogos entre os dois começaram a me incomodar, na verdade cansar…
    Sei lá, me decepcionei um pouco. Esperava bem mais. O livro não é ruim e cumpre o seu papel. Mas pra mim não foi “tudo” sabe.

    beijos

    • Eduarda Menezes disse:

      Nessa, eu li sua resenha e que pena que você acabou não curtindo tanto =/ Mas acontece mesmo!
      Eu gostei da interação gato e rato entre eles e do crescimento de uma relação mais afetuosa entre os dois, especialmente pela personalidade do Dain ser bem contrária a essas coisas. Ficou um pouco mais lento em certas partes, mas no geral me agradou.
      Gostei da autora, mas ainda não se compara ao meu amor pela Quinn e Kleypas haha
      beijão

  3. Juh disse:

    Dia desses eu passei na livraria e vi esse livro, não li a sinopse nem nada do gênero, mas a capa e o título me chamaram bastante a atenção, não comprei esse livro e saí da livraria com outros dois livros na mão, mas ao ler a sua resenha bateu um arrependimento por não ter comprado esse livro rs, anota aí: o próximo livro que irei comprar será esse haha.
    Xoxo.

    • Eduarda Menezes disse:

      Que bom que gostou da resenha, Juh 😀 Espero que curta bastante a leitura. Achei bem divertido. Depois me conta 😉

  4. Mirelly disse:

    Oi Duda,

    Faz pouco tempo que eu me apaixonei pelos livros e estou lendo de 3 à 4 livros por mês, está me fazendo muito bem, é sensacional!

    Amei O Príncipe Dos Canalhas, e amei a sua resenha (que bom que você também gostou dele).

    Gostaria de agradecer pelas suas dicas, já li O Duque e Eu e o Desejo à Meia Noite, graças a vocês (gostei muito, mas minha paixão ainda é o Lord Delzebu hehe)!

    Pretendo continuar as series Os Brindgertons e Os Hataways em breve.

    Muito Obrigada 😉

    • Eduarda Menezes disse:

      Eu que agradeço pelo comentário, Mirelly! Obrigada pelo incentivo =)
      Fico feliz que curta as resenhas. Que bom que está gostando dessas duas séries épicas tão lindas <3 Espero que faça ótimas leituras com os próximos volumes. 😉
      beijão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *